Power Rankings – Pré-temporada

Cheiro de temporada nova no ar! Vamos para o primeiro power ranking do ano, elencando as 32 franquias da NFL levando em conta não apenas seus resultados em 2017 mas também as mudanças feitas nos últimos meses. Como sempre, sinta-se livre para soltar a corneta no @45jardas

 

1 – (-) Philadelphia Eagles – 0-0

O campeão merece respeito. Mesmo sem Wentz e com Foles preocupando na pré-temporada, o Eagles ainda possui o time mais completo da liga. E a gente tem que lembrar que Foles também preocupava antes dos playoffs do ano passado e o time se adaptou com umas três semanas de treino. Agora tiveram um training camp inteiro.

 

2 – (-) New Orleans Saints – 0-0

Mesmo se a defesa não for tão espetacularmente boa quanto no ano passado, New Orleans ainda tem Drew Brees, uma excepcional linha ofensiva, Alvin Kamara e Michael Thomas. Ah, e o melhor QB reserva da NFL agora.

3 – (-) Minnesota Vikings – 0-0

A linha ofensiva preocupa bastante mas Minnesota fez todas as movimentações nas outras áreas do time para ser ainda melhor do que em 2017. Esse time vai até onde Capitão Kirk conseguir levar. Se isso é bom ou ruim, aí são cenas dos próximos capítulos.

 

4 – (-) Pittsburgh Steelers – 0-0

Le’Veon Bell ainda não apareceu mas o Steelers segue confiante. É improvável que ele continue sem dar as caras até o começo da temporada, até por que isso significaria perder cheques gordos, mas o time tem talento o suficiente para sobreviver alguns jogos sem ele ou com Bell abaixo dos 100%.

 

5 – (-) Los Angeles Rams – 0-0

Vamos com um pouco de calma com o Dream Team de 2018, nada de top 3 por enquanto. Mas o Rams é inquestionavelmente o melhor time da NFC Oeste e um dos mais talentosos da liga, mesmo que o grupo de linebackers seja bem mais ou menos.

 

6 – (-) Atlanta Falcons – 0-0

Em algum momento a defesa de Atlanta vai ter que deixar de ser talentosa para ser realmente boa, eu espero que esse momento seja em 2018 e que seja acompanhado de uma melhora do ataque – que já foi bom para padrões normais em 2017 – no segundo ano de Steve Sarkisian.

 

7 – (-) New England Patriots – 0-0

No momento em que escreve isso os wide receivers dos Patriots são Chris Hogan, Phillip Dorsett, Cordarrelle Patterson, Chad Hansen e o special teamer Matthew Slater. Claro, Gronk e uma penca de running backs também existem, mas se não fosse Belichick e Brady esse time estaria tranquilo entre os últimos dez na minha lista.  

 

8 – (-) Los Angeles Chargers – 0-0

Mais uma temporada em que o Chargers entra com expectativas pela grande quantidade de talento no time, mesmo com algumas lesões já preocupando um pouco na pré-temporada. É o time mais talentoso da AFC Oeste e só não começa o ano no top 5 por que eu preciso ver esse talento se transformar em consistência e vitórias.

 

9 – (-) Green Bay Packers – 0-0

Aaron Rodgers está de volta e o time draftou uma penca de recebedores e cornerbacks. Aaron Rodgers está de volta.

10 – (-) Jacksonville Jaguars – 0-0

Blake Bortles continua lá. A defesa é espetacular e nada indica que não será dominante. Blake Bortles continua lá.

 

11 – (-) Baltimore Ravens – 0-0

O Ravens ainda é muito bem treinado e tem uma defesa talentosa, mesmo com a saída do coordenador Dean Pees. Dito isso, Joe Flacco ainda está lá e não me surpreenderia ser um dos principais candidatos a ser o primeiro QB a ir pro banco por questões técnicas.

 

12 – (-) Tennessee Titans – 0-0

Mike Vrabel não é Mike Mularkey e Matt LeFleur menos ainda. Com LeFleur instalando um ataque moderno e não vindo de 1950 e Dean Pees organizando uma defesa que tem boas peças a torcida tem motivos para estar otimista.

 

13 – (-) Carolina Panthers – 0-0

Mais um ano em que Cam Newton terá a responsabilidade de mascarar alguns problemas, especialmente na linha ofensiva. Dito isso, o ataque em geral tem mais talento do que nas últimas temporadas e a defesa deve seguir sólida.

 

14 – (-) Detroit Lions – 0-0

Eu não sei o que pensar dos Lions. O ataque mantém a continuidade mesmo com a chegada de Matt Patricia. Se encontrar um jogo terrestre pelo menos existente pode se tornar um dos melhores da liga. Já a defesa segue questionável e eu não sei se Patricia, mesmo com seu pedigree defensivo, é o cara para arrumar a unidade.

 

15 – (-) Chicago Bears – 0-0
KHALIL MACK NO MATTER WHAT!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

16 – (-) Washington Cumpadis – 0-0

O time tem 8-8 escrito em todo o elenco. Infelizmente a lesão de Derrius Guice tirou um dos mais promissores corredores de nossas telas e fez Dan Snyder fazer o que ele faz melhor, contratar um veterano que provavelmente não tem muita gasolina no tanque.

 

17 – (-) Kansas City Chiefs – 0-0

A qualidade do ataque dos Chiefs só é comparável a falta de qualidade da defesa. Pelo menos vai ser divertido de assistir.

 

18 – (-) San Francisco 49ers – 0-0

Jimmy Garoppolo é bonito e invicto mas os niners ainda tem questões em todo o elenco, ainda mais após a lesão de Jerick McKinnon. Se bem que se tem alguém que sabe usar Alfred Morris é Kyle Shanahan.

 

19 – (-) Dallas Cowboys – 0-0

O grupo de recebedores é questionável mas tenho a estranha impressão que será melhor do que o esperado. O que me preocupa são as questões de saúde na linha ofensiva. Se esse grupo não conseguir entrar em campo ou jogar de forma limitada… complicou.

 

20 – (-) Denver Broncos – 0-0

Bons recebedores, o calouro Royce Freeman correndo com a bola, uma defesa que ainda é boa e sofreu muito com as situações que o ataque a colocou em 2017. Denver pode surpreender muita gente, mas vai depender de Case Keenum pra isso.

 

21 – (-) Tampa Bay Buccaneers – 0-0

Esse time só está aqui pelo talento do elenco. A equipe técnica é uma tragédia, Jameis Winston um criminoso e a defesa tem que provar que é mais do que um monte de bons nomes. Tampa pode facilmente cair várias posições, mas não vai ser por falta de talento.

 

22 – (-) Houston Texans – 0-0

Watson de volta, Watt de volta, Mercilus de volta. OL ainda é uma tragédia e a defesa depende muito da saúde de jogadores com um histórico de problemas de saúde ou idade avançada. A expectativa em Houston é enorme pela volta de suas grandes estrelas, mas a realidade é mais complicada.

23 – (-) New York Giants – 0-0

Um Saquon só não faz verão. O RB novato parece ser excepcional, Odell e seu novo contrato estão felizes e existe um otimismo com os Giants. Dito isso, a linha ofensiva ainda tem três problemas e os dois melhores jogadores são um calouro e um recém chegado e Eli Manning não está ficando mais jovem. A defesa pode ser boa com James Bettcher, mas tudo indica que será dependente demais de Olivier Vernon para pressionar quarterbacks. Vejo uma melhora, mas não tão grande na conferência mais complicada da NFL.

 

24 – (-) Seattle Seahawks – 0-0

É estranho colocar um time aqui que, ao contrário de outros como o Bengals tem seus pilares justamente no comando técnico e no quarterback, mas fora Carroll e Wilson os hawks tem problemas graves. Pode ser que o núcleo jovem do time surpreenda como no começo da legion of boom. Pode ser que Earl Thomas volte. Pode ser que o time tenha mais derrotas do que vitórias pela primeira vez desde 2011.

 

25 – (-) Cincinnati Bengals – 0-0

O time dos Bengals de fato melhorou em relação a 2017 e tem jovens que podem explodir nesta temporada como John Ross. No entanto, os dois maiores problemas persistem com Marvin Lewis ainda e inexplicavelmente comandando o time e Andy Dalton fazendo os passes. Esses dois limitam os Bengals mais do que qualquer outro fator.

 

26 – (-) Miami Dolphins – 0-0

Não seria um choque trocar esse time com os Browns mas Miami foi 6-10 ano passado com Jay Cutler de quarterback e para os playoffs em 2016. Suh e Landry se foram, e o time não trouxe grandes nomes para substituí-los então o talento certamente é menor do que em 2017, mas Adam Gase tem um QB competente em Ryan Tannehill e talvez isso seja o suficiente para o time se aproveitar da fraca AFC Leste.

 

27 – (-) New York Jets – 0-0

Sam, o salvador, será titular e Mike Maccagnan ainda conseguiu transformar alguns meses de Teddy Bridgewater em uma escolha de terceira rodada para o time. Existe otimismo no lado verde de NY, algo incomum por lá, mas ainda faltam peças em todas as fases do jogo para esse time ir mais longe.

 

28 – (-) Arizona Cardinals – 0-0

Ano um do rebuild dos Cardinals vai bem, mas faltam peças. A defesa pode ser sólida, mas dificilmente será dominante. O ataque pode surpreender, mas será limitado pela linha ofensiva. O teto desse time parece ser 8-8, mas no momento, vamos com calma.

 

29 – (-) Cleveland Browns – 0-0

Cleveland não tem elenco para ser apenas o 31º nessa lista após as adições via free agency e draft neste ano, mas eu preciso ver esse time de fato vencer jogos para mudar esse ranking.

 

30 – (-) Indianapolis Colts – 0-0

Os Colts estão no caminho certo para voltar a competir e Andrew Luck aparentemente saudável é a parte mais importante disso. No entanto, o resto do elenco ainda está a um ou dois anos de ser verdadeiramente competitivo.

 

31 – (-) Oakland Raiders – 0-0

Em agosto do ano passado o Raiders estava pronto para ser um dos melhores times da liga, o queridinho da torcida. Hoje, bem, a situação é diferente. Khalil Mack, o melhor jogador e única superestrela do time foi para Chicago, irritando a torcida e o vestiário e deixando um grande buraco na defesa. Jon Gruden não comandou um único jogo de temporada regular pelo time e já fez uma bagunça daquelas.

 

32 – (-) Buffalo Bills – 0-0

A secundária dos Bills é muito boa, infelizmente o resto do time é… bem ruinzinho, para ser educado. Nathan Peterman será titular por que foi o melhor QB do time na pré-temporada e por que o ataque tem alto risco de estragar o calouro Josh Allen. Eu não sei qual dos dois motivos é o mais preocupante para o futuro do time.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *