Análise NFL Draft 2019 – Nick Bosa, Montez Sweat e Rashan Gary

O principal destaque de hoje é o melhor jogador da classe 2019 do Draft: Nick Bosa. O melhor Bosa, como costumo falar, terminou sua carreira em Ohio State com 77 tackles, sendo 29 para jardas negativas e 17.5 sacks. Seus números seriam muito melhores se não fosse a lesão que o tirou de campo em 2018. 4 sacks em 3 jogos, 6 tackles para jardas negativas e 14 no total. Projetando isso para as 14 partidas que Ohio State jogou, estariamos falando de 19 sacks, 65 tackles, sendo 28 para jardas negativas. Números que consolidariam ainda mais Bosa como o principal nome dessa turma. Seria a minha primeira escolha geral do draft, se Arizona não estivesse viajando completamente na maionese em selecionar Kyler Murray. Se isso acontecer, acho pouco provável San Francisco deixar passar. Tem talento para impactar na liga não só imediatamente, mas por anos.

Outro grande talento deste ano é Montez Sweat, defensive lineman de Mississippi State. Com 101 tackles em duas temporadas, sendo 30.5 para jardas negativas e 12 sacks, Sweat seria um atleta perfeito, porém um problema cardíaco pode fazer com que o atleta caia e muito. Não é para menos, times da NFL costumam ter medo de lesões e quando se trata de coração, a situação é mais preocupante ainda. Entendo o risco, mas médicos entendem que sua situação não seria prejudicial a sua carreira na Liga. O momento de buscar informações mais sólidas sobre esse assunto já aconteceu, e acredito que os times que tem real interesse nele fizeram. Agora é questão de confiar. Quem confiar terá um dos melhores talentos desta classe. Ainda acredito que vão selecioná-lo alto no draft, apesar das preocupações.

 

Experiente, Rashan Gary tem talento para ser um dos 10 primeiros selecionados no draft 2019 da NFL. Ao todo em sua carreira pelos Wolverines foram 119 tackles, sendo 23 para jardas negativas e 9,5 sacks. O problema? Lesão. E isso, assim como Sweat, pode fazer com que o atleta caia no draft. Não se trata de um problema cardiaco nesse caso, ao menos, e sim no ombro. Jogador com capacidade técnica de ser defensive tackle ou end, vale arriscar se tiver sobrando no board. Não teria medo de selecioná-lo pela lesão. Se fosse necessário um tratamento mais cuidadoso, faria, daria todo tempo do mundo para recuperação, porque é um daqueles jogadores que saudável pode impactar na liga de maneira intensa e ser constantemente bom por anos e anos. Espero não demorar muito para ouvir seu nome na quinta-feira.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *