• Rafael Brasileiro

Análise do Draft da NFC Sul

Confira o que achamos do draft de Saints, Panthes, Buccaneers e Falcons


NEW ORLEANS SAINTS

Cesar Ruiz pode ser o pilar dessa linha ofensiva por alguns anos em Nova Orleans

Os Saints são um time tão bem organizado e pensado há alguns anos que é difícil não acreditar que eles pensam em todos os passos com muito cuidado. São três títulos consecutivos da NFC Sul, algo que só os Panthers (2013 a 2015) havia conseguido. É lógico que a chegada de Tom Brady aos Buccaneers coloca dúvidas se esse domínio continuará. Porém, o time que foi 13-3 em 2019 está praticamente de volta e se reforçou bem na free agency e onde precisava. O draft foi apenas um dos passos da temporada e não o principal.


Com a sua primeira escolha, os Saints poderiam escolher qualquer posição. Poderiam ir atrás de um safety, um linebacker, um wide receiver. Para onde o desejo apontasse, a direção dos Saints estava pronta para ir. Por isso tantas trocas movidas para pegar quem eles achavam que valia a pena. Após garantir um bom center, os Saints começaram a se mexer. A primeira troca foi por Baun e já foi um pouco surpreendente por ter usado uma escolha de 2021 (3º round). Isso foi só um aperitivo. Para ter Trautman, os Saints enviaram as suas escolhas restantes (130ª, 169ª, 203ª e 244ª). “Os três estavam no nosso top 40 e não tinha como ter ocorrido de forma melhor", comentou o GM Mickey Lommis. Deveria ser o movimento mais ousado do draft, mas ainda faltava o sábado, quando o time não tinha mais nenhuma escolha.


A escolha mais intrigante dos Saints foi a do sétimo round. Uma escolha que os Panthers fizeram acontecer. Sim, os Panthers. O rival da divisão. Nos bastidores, os Saints já negociavam com o quarterback Tommy Stevens de Mississipi State para assinar com o atleta como um dos rookies não draftados. Um movimento que os Panthers também estavam fazendo.

As tratativas com os Saints chegaram a um ponto em que o jogador e o seu agente pararam de responder as mensagens. Todos em Nova Orleans sabiam do interesse dos Panthers e que Joe Brady, o novo coordenador ofensivo dos rivais, conhecia Stevens desde a época de Penn State, onde teve sua primeira passagem no futebol americano universitário.

O negócio estava fechado com os Panthers e só havia um modo de ele não ir para Charlotte. E os Saints voltaram para o draft enviando a escolha de 6ª rodada de 2021 pela 240ª escolha dos Texans em 2020. Assim que a troca foi fechada, Sean Payton enviou uma mensagem para Joe Brady.

“Não tão rápido”

O movimento pegou Stevens de surpresa. Não só o quarterback, mas também Joe Brady. O que valeu foi o desejo dos Saints e tudo baseado no que eles têm na mão. Um time formado e que permite esse tipo de movimento. “Não ia perder esse cara de modo algum”, explicou Payton no site dos Saints. Para quem pergunta quais são os planos para Stevens, pensem em Taysom Hill. Os Saints acham que ele pode ser esse tipo de jogador e vão investir nisso.


Nota: 🏈🏈🏈🏈


Todas as escolhas dos Saints

1º Round

Escolha #

24 - Cesar Ruiz - C - Michigan


3º Round

Escolha #74 - Zack Baun - LB - Wiscosin

Escolha #105 - Adam Trautman - TE - Dayton


7º Round

Escolha #240 - Tommy Stevens - QB - Mississippi State


Principais aquisições na Free Agency

Malcom Jenkins (S - Eagles), Emmanuel Sanders (WR - 49ers), Michael Burton (FB - Redskins) e Jameis Winston (QB - Buccaneers).


Rookies não draftados

Juwan Johnson (WR - Oregon), Blake Gillikin( P - Penn State), Malcolm Roach (DT - Texas), Marquez Callaway (WR - Tennessee), Calvin Throckmorton (OL - Oregon), Darrin Paulo (OL - Utah), Jordan Steckler (OL - Northern Illinois), Tino Ellis (DB - Maryland), Keith Washington (DB - West Virginia), Gus Cumberlander (DE - Oregon), Tony Jones Jr.(RB - Notre Dame), Malcolm Roach (DT - Texas) e Joe Bachie (LB - Michigan State).

TAMPA BAY BUCCANEERS

Tom Brady mal chegou a Tampa Bay e já ganhou um presente com a escolha de Tristan Wirfs

Um time que já tem Tom Brady, acabou de acertar com Gronk, tem dois recebedores de alto nível e uma defesa já bem organizada só tinha uma missão nesse draft. Proteger seu quarterback e dar profundidade ao ataque. Missão cumprida e com algumas escolhas que têm para surpreender os torcedores dos Bucs.


Para ter Wirfs, o GM Jason Licht realmente tentou se mexer neste draft. A partir da escolha dos Panthers, uma troca foi tentada com todos os times entre a 8ª e 13ª escolha. Apenas os 49ers aceitaram por dois motivos. Só perderiam uma posição e não teriam o seu alvo escolhido. Troca feita e Wirfs deve bloquear por pelo menos uma década em Tampa Bay.


Antoine Winfield Jr. não joga na mesma posição do pai, mas se repetir um pouco do desempenho, os Bucs podem ter arrumado um titular já para a semana 1 da temporada 2020. Além de Antoine, outro produto da universidade de Minnesota que foi draftado pelos Bucs foi o wide receiver Tyler Johnson. Um nome que pode virar o terceiro ou quarto no depth chart rapidamente se apresentar o que fez no futebol americano universitário.

Para fechar a lista de jogadores que em breve podem ser úteis, os Bucs recrutaram o defensive tackle Khalil Davis. Apesar de não ser alto, Davis mostrou muito potencial e pode roubar a cena contra o jogo corrido. Ele é irmão gêmeo de Carlos, que vai jogar pelos Steelers em 2020. O curioso sobre esses jogadores listados é que todos vieram da Big Ten, conferência que Jason Licht conhece muito bem.

Nota: 🏈🏈🏈🏈


Todas as escolhas dos Buccanneers

1º Round

Escolha #13 - Tristan Wirfs - T - Iowa


2º Round

Escolha #45 - Antoine Winfield Jr. - S - Minnesota


3º Round

Escolha #76 - Ke'Shawn Vaughn - HB - Vanderbilt


5ª Round

Escolha #161 - Tyler Johnson - WR - Minnesota


6º Round

Escolha # 194 - Khalil Davis - DT - Nebraska


7º Round

Escolha #241 - Chapelle Russell - LB - Temple

Escolha # 245 - Raymond Calais - RB - Louisiana


Principais aquisições na Free Agency

Tom Brady (QB - Patriots), Joe Haeg - (T - Colts) e Rob Gronkowski (TE - troca com os Patriots).


Rookies não draftados

Reid Sinnett (QB - San Diego), John Hurst (WR - West Georgia), Josh Pearson (WR - Jacksonville State), Travis Jonsen (WR - Montana State), John Molchon (OL - Boise State), Nick Leverett (OL - Rice), Zach Shackleford (C -Texas), Parnell Motley (CB - Oklahoma), Javon Hagan (S - Ohio), Cam Gill (LB - Wagner), Michael Divinity (LB - LSU), Nasir Player (DL - East Tennessee State) e Benning Potoa'e (DL - Washington).

ATLANTA FALCONS

A.J. Terrell foi escolhido em um ponto que ninguém esperava e iniciou uma série de decisões erradas em Atlanta

A fase dos Falcons não é boa há algum tempo. Desde a derrota no Super Bowl o time parece ter perdido o rumo. A temporada seguinte a derrota ainda enganou. As duas últimas não. E isso se refletiu no Draft. O técnico Dann Quinn e o GM Thomas Dimitroff perderam o rumo e a cadeira está quente. É uma decepção atrás da outra e escolher A.J. Terrell não ajudou em nada.

“Nós estávamos pensando 100% em reforçar nossa defesa” - Thomas Dimitroff

Quando os Panthers escolheram Derrick Brown e os 49ers pegaram Javon Kinlaw, algum buraco deve ter sido aberto em Atlanta. Algum que levou ao desespero já que o time tinha apenas 20 minutos para fazer algo. Talvez o correto fosse trocar de escolha com outro time, mas eles preferiram ir de Terrell. Uma escolha errada por vários motivos.

Terrell não era nem o melhor cornerback da classe. Ao menos quatro ou cinco estavam a frente. A escolha de CJ Henderson deve ter acendido o alerta em Atlanta e quando os dois melhores defensive tackles saíram, os Falcons foram atrás de quem eles acreditavam ser o melhor cornerback. A escolha refletiu na decisão seguinte.

Marlon Davidson, defensive tackle de Auburn, é um bom valor. Mas não é Derrick Brown. Mesmo ele afirmando para si mesmo que ele é o melhor jogador da posição, falta muito. Davidson pode até atuar mais aberto como defensive end, já que alinhou muito assim na sua carreira universitária. Em resumo, Davidson é uma opção e não uma solução.

Para completar os erros, os Falcons foram quase exclusivamente de defensores nos rounds seguintes. Trouxeram Matt Hennessy para dar profundidade ao seu grupo da linha ofensiva e se todos os movimentos do draft e, principalmente, da free agency, os Falcons devem ter novo treinador e general manager novos em 2021. Matt Ryan e Julio Jones merecem mais.


Nota: 🏈


Todas as escolhas dos Falcons

1º Round

Escolha #16 - A.J. Terrell - CB Clemsons


2º Round

Escolha #47 - Marlon Davidson - DL - Auburn


3º Round

Escolha #78 - Matt Hennessy - C - Temple


4º Round

Escolha #119 - Mykal Walker - LB - Fresno State

Escolha #134 - Jaylinn Hawkins - S - California


7º Round

Escolha #228 - Sterling Hofrichter - P - Syracuse


Principais aquisições na Free Agency

Dante Fowler Jr. (DE - Rams), Todd Gurley (HB - Rams), Justin McCray (G - Browns), LaRoy Reynolds (ILB - Bengals), Laquon Treadwell (WR - Vikings) e Hayden Hurst (TE - troca com os Ravens).


Rookies não draftados Mikey Daniel (FB - South Dakota State), Evin Ksiezarczyk (OL - Buffalo), Hunter Atkinson (OT - Georgia State), Chris Rowland (WR - Tennessee State), Bryson Young (LB - Oregon), Tyler Hall (DB - Wyoming), Jordan Williams (LB - Baylor), Rojesterman Farris II (CB - Hawaii), Caleb Repp (TE - Utah State), Austin Capps (OL - Arkansas), Austin Edwards (DB - Ferris State), Delrick Abrams (CB - Colorado), Hinwa Allieu (DE - Nebraska-Kearney), Scottie Dill (OL - Memphis), Jared Pinkney (TE - Vanderbilt), Rayshawn Wilborn (LB - Ball State), Juwan Green (WR - Albany), Sailosi Latu (DT - San Jose State) e Jalen McCleskey (WR - Tulane).

CAROLINA PANTHERS

A escolha de Derrick Brown é justificável, mas por que não Isaiah Simmons?

Se existissem dois drafts, um para ataque e outro para defesa, os Panthers seriam os grandes vencedores do draft. Pegaram dois dos melhores talentos na linha defensiva e um safety que tem potencial para ser um grande talento da liga em alguns anos. Mas a NFL vai além do lado defensivo. Talvez jogar contra os Saints duas vezes por ano e agora saber que terá Tom Brady do outro lado quando enfrentar os Bucs, tenha mexido com as decisões dos Panthers. Mas só selecionar jogadores defensivos foi um erro quando se investiu tanto no ataque com Bridgewater, Robby Anderson e a renovação de McCaffrey. Algo que ocorreu por conta do destino e não porque eles queriam fazer.

“Nós queríamos melhorar a nossa defesa. Nós sabíamos que deveríamos fazer isso. Mas não viemos com um plano de usar as sete escolhas na defesa” - Marty Hurney

Apesar da justificativa do seu GM, é difícil não pensar que essa linha ofensiva não precisa de reforços. É difícil de imaginar que Joe Brady e Matt Rhule não pensaram em peças para o ataque. Segundo Hurney, eles até estavam disponíveis, mas eles preferiram ir atrás do jogador que os impressionava mais. Para azar do ataque, eram atletas defensivos. Ao menos os Panthers deixaram o elenco profundo e com prováveis titulares por vários anos em quase todas as posições da defesa. Agora imagine se tivesse escolhido Isaiah Simmons. Tinha feito a aposentadoria de Kuechly ser esquecida e poderia ter o draft elogiado. Já que o momento é de se empolgar com o que tem, o torcedor tem motivos de sobra para se empolgar com as duas escolhas do 2º round. Gross-Matos tem o talento para ser dominante e pode render bons frutos mais rápido do que o esperado. Já Chinn é visto como o nome que ninguém nunca escutou e vai falar por muito tempo.

Nota: 🏈🏈 Todas as escolhas dos Panthers

1º Round

Escolha #7 - Derrick Brown - DT - Auburn


2º Round

Escolha #38 - Yetur Gross-Matos - Edge - Penn State

Escolha #64 - Jeremy Chinn - S - Southern Illinois


4º Round

Escolha #113 - Troy Pride - CB - Notre Dame


5ª Round

Escolha #152 - Kenny Robinson - S - West Virginia


6º Round

Escolha #184 - Bravvion Roy - DT - Baylor


7º Round

Escolha #221 - Stantley Thomas-Oliver III - CB - FIU


Principais aquisições na Free Agency

Teddy Bridgewater (QB - Saints), Robby Anderson (WR - Jets), Stephen Weatherly (DE - Vikings), Juston Burris (S - Browns), John Miller (G - Bengals), Seth Roberts (WR - Ravens), Zach Kerr (DT - Cardinals), Tahir Whitehead (LB - Raiders), Pharoh Cooper (WR - Cardinals), Seth Devale (TE - Jaguars) e Keith Kirkwood (WR - Saints).


Rookies não draftados

Cam Sutton (TE - Fresno State), Myles Hartsfield (DB - Ole Miss), Rodney Smith (RB - Minnesota), Branden Bowen (OL - Ohio State), Chris Orr (LB - Wisconsin), Mike Horton (OL - Auburn), TreVonate Heights (WR - TCU), Omar Bayless (WR - Arkansas State), Giovanni Ricci (TE - Western Michigan), Jordan Mack (LB - Virginia), Sam Franklin Jr. (LB - Temple), Jason Ferris (LB - Montana Western) e Fred Mauigioa (C - Washington State).

45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas