• 45 Jardas

Análise do Draft da NFC Leste

Confira o que achamos das escolhas de Cowboys, Giants, Redskins e Eagles

DALLAS COWBOYS

CeeDee Lamb caiu até uma posição inesperada no Draft 2020

Você olha para o draft dos Cowboys e pensa logo em uma coisa ao ver as três primeiras escolhas. Titulares. Talvez não desde o dia 1. É difícil nas posições de wide receiver, cornerback e defensive tackle. Mas não se assuste quando a temporada 2020 estiver sendo finalizada e CeeDee Lamb, Trevon Diggs e Neville Gallimore forem os destaques.

As escolhas se encaixaram com o que o clube necessitava, mas na visão do técnico Mike McCarthy outro fator também pesou. Qualidade do jogador sobre o que eles precisavam para o sistema da equipe.

“Eu acho que se você tem um sistema de defesa em que você precisa que um determinado jogador se encaixe nele, você está limitando o seu elenco. Nosso objetivo era ter o maior número de bons jogadores que fosse possível” - Mike McCarthy

Tanto Lamb, como Gallimore são exemplos disso. Escolher um wide receiver e um defensive tackle não eram prioridades na posição do draft em que ocorreram. O talento é que fez essas decisões ocorrerem. A escolha de Lamb na 17ª posição é o simbolismo disso. Transformou um ataque que já é muito bom em um dos top 5 da NFL. Ao menos no papel. Para que esse ataque alcance realmente o patamar esperado, os Cowboys precisarão fazer que a linha ofensiva não sinta a aposentadoria de Travis Frederick e mantenha o bom nível de 2019, quando pareceu ser aquela linha dominante de alguns anos atrás. Para ficar perfeito, o ataque espera que Blake Jarwin finalmente assuma a posição de Tight End titular. A saída de Jason Witten será a grande oportunidade do jogador voltar a ter bons números.

No lado defensivo, além de reforçar a linha defensiva, os Cowboys foram atrás de substitutos para Byron Jones. Para a alegria de Chidobe Awuzie, Diggs, irmão de Stefon Diggs (que trocou os Vikings pelos Bills), foi escolhido cedo e eles ainda trouxeram Reggie Robinson na quarta rodada. A única posição que o time não investiu foi a de safety, que era tratada como necessidade, mas McCarthy deve confiar muito em Clinton-Dix, que assinou por apenas um ano.


Nota: 🏈🏈🏈🏈🏈


Todas as escolhas dos Cowboys

1º Round

Escolha #17 - CeeDee Lamb - WR - Oklahoma


2º Round

Escolha #51 - Trevon Diggs - CB - Alabama


3º Round

Escolha #82 - Neville Gallimore - DT - Oklahoma


4º Round

Escolha # 123 - Reggie Robinson - CB - Tulsa

Escolha # 146 - Tyler Biadasz - C - Wiscosin


5ª Round

Escolha #179 - Bradlee Anae - Edge - Utah


7º Round

Escolha #231 - Ben DiNucci - QB - James Madison


Principais aquisições na Free Agency

Gerald McCoy (DT - Panthers), Greg Zuerlein (K - Rams), HaHa Clinton-Dix (S- Bears), Blake Bell (TE - Chiefs)


Rookies não draftados

Azur Kamara (EDGE - Kansas), Francis Bernard (LB - Utah), Ron'Dell Carter (EDGE - James Madison), Rico Dowdle (RB - South Carolina), Stephen Guidry (WR - Mississippi State), Ladarius Hamilton (EDGE - North Texas), Luther Kirk (S - Illinois State), Garrett Marino (EDGE - UAB), Sean McKeon (TE - Michigan), Sewo Oloniula (RB - TCU), Aaron Parker (WR - Rhode Island), Terence Steele (OT - Texas Tech) e Charlie Taumoepeau (TE - Portland State).


NY GIANTS

Andrew Thomas chega para ser titular desde a semana 1 da NFL em 2020

Em Nova York existem duas prioridades. Proteger Daniel Jones e melhorar o ataque. O Draft foi a prova disso e os Giants fizeram com maestria. E em apenas uma escolha. Andrew Thomas era considerado como um dos melhores do draft e talvez o jogador de linha ofensiva mais balanceado para bloqueios de corrida e passes. Três anos como titular na SEC deveriam aumentar ainda o seu favoritismo com o primeiro tackle a sair no Draft, mas, inexplicavelmente, outros jogadores ganharam mais pontos nos mock drafts. Problema dos outros e sorte dos Giants.

“Sempre achei graça das pessoas que dizem que quando você drafta um quarterback, você precisa dar armas para ele. Não é assim. Depois de escolher um quarterback, você coloca caras na frente dele que o manterão inteiro. Portanto, essa foi uma peça importante para nós no desenvolvimento de Daniel e para Saquon também. Não se esqueça do jogo corrido e ele é um grande bloqueador para corridas” - David Gettleman

No total, os Giants trouxeram três jogadores de linha ofensiva com suas primeiras cinco escolhas. Um sinal claro da prioridade ofensiva (e do mantra de Gettleman) e que pode render alguns cortes em breve em uma linha que paga caro a jogadores como Nate Solder. Porém, nem tudo são flores no ataque. Nada de wide receiver. Nada de Tight End. O foco do restante do draft foi na defesa.

Xavier McKinney foi outra escolha sólida e deve completar Jabrill Peppers no fundo da defesa. Apesar de ter DeAndre Baker e ter assinado com James Bradberry, os Giants não esqueceram dos cornerbacks e Darnay Holmes chega para dar mais qualidade ao setor que sofreu em 2019.

O restante do Draft foi focado em adicionar profundidade a defesa, principalmente ao corpo de linebackers. Foram três escolhidos (veja abaixo) e o lado azul de NY parece ter visto algo interessante na universidade de Minnesota. Ao menos fez apostas em Carter Coughlin e Chris Williamson, que continuarão juntos também em NY.

Nota: 🏈🏈🏈🏈


Todas as escolhas dos Giants

1º Round

Escolha #4 - Andrew Thomas - OT - Georgia 2º Round

Escolha #36 - Xavier McKinney - S - Alabama


3º Round

Escolha #99 - Matt Peart - OT - Connecticut


4º Round

Escolha #110 - Darnay Holmes - CB - UCLA


5ª Round

Escolha #150 - Shane Lemieux - G - Oregon


6ª Round

Escolha #183 - Cam Brown - LB - Penn State


7º Round

Escolha #218 - Carter Coughlin - Edge - Minnesota

Escolha #238 - T.J. Brunson - LB - South Carolina

Escolha #247 - Chris Williamson - CB - Minnesota

Escolha #255 - Tae Crowder - LB - Georgia


Principais aquisições na Free Agency

James Bradberry (CB - Panthers), Blake Martinez (ILB - Packers), Levine Toilolo (TE - 49ers), Kyler Fackrell (OLB - Packers), Cameron Fleming (T - Cowboys), Colt McCoy (QB - Redskins), Nate Ebner (S - Patriots), Dion Lewis (HB - Titans), Casey Kreiter (LS - Broncos) e Austin Johnson (DT - Titans).


Rookies não draftados

Binjimen Victor (WR - Ohio State), Austin Mack (WR - Ohio State), Derrick Dillon (WR - LSU), Rysen John (WR - Simon Fraser University), Case Cookus (QB - Northern Arizona), Javon Leake (RB - Maryland), Kyle Markway (TE - South Carolina), Dana Levine (LB - Temple), Dominique Ross (LB - North Carolina), Niko Lalos (EDGE - Dartmouth), Kyle Murphy (OL - Rhode Island), Tyler Haycraft (OT - Louisville), Christian Angulo (CB - Hampton), Malcolm Elmore (CB - Central Methodist) e JaQuarius Landrews (DB - Mississippi State).

WASHINGTON REDSKINS

Com a saída de Trent Williams, Charles pode ser a resposta para a posição de Left Tackle

O Draft dos Redskins não é de encher os olhos de muitos. Não teve nenhum jogador badalado com a exceção de Chase Young, que era a escolha óbvia e que dará estabilidade ao time por vários anos em uma das pontas da sua linha defensiva. As apostas ocorreram por vários fatores e um deles foi que um grande investimento no roster foi feito na free agency. Após assinar com 14 jogadores, alguns velhos conhecidos dos Redskins e de Ron Rivera, o time tinha o luxo de fazer escolhas que não terão a pressão de entrar e corresponder. Apenas Chase Young terá essa obrigação. Mas algumas valem observações para dois atletas.

Com a saída de Trent Williams, os holofotes vão para Saahdiq Charles, tackle da linha ofensiva que foi campeã nacional e protegeu Joe Burrow em 2019. Sendo parte de um setor tão importante para LSU e em uma posição fundamental, o atleta deveria ter saído antes. O que machucou a visão dos times sobre seu desempenho foram as suspensões por “problemas internos”. Mesmo assim, Rivera decidiu dar uma uma chance. O técnico dos Redskins conversou com Charles e com Ed Orgeron algumas vezes para entender o que ocorreu e ter tranquilidade para selecionar o atleta sem medo de perder uma escolha valiosa.

Orgeron foi muito positivo sobre como ele (Charles) trabalha e como ele se arrependeu do erro que cometeu. Ele se comprometeu em fazer as coisas do modo certo e a aprender” - Ron Rivera

As boas notícias para Charles não pararam no Draft. Ele sabe muito bem que com a troca de Williams, chegará a DC para uma briga pela posição desde o primeiro dia. Uma luta totalmente aberta e que ele pode se aproveitar.


Outra jogador que chega com muitas chances de ter seu nome lembrado rapidamente é o wide receiver Antonio Gandy-Golden. Se ele seguir os passos de Terry McLaurin, que é o recebedor #1 e foi escolhido no terceiro round do draft de 2019, Gandy-Golden pode alinhar como #2 ou #3 em breve. Apesar de atuar por uma faculdade pequena, Antonio teve desempenho memorável com mais de mil jardas nos três últimos anos de futebol americano universitário.

Nota: 🏈🏈🏈


Todas as escolhas dos Redskins

1º Round

Escolha #2 - Chase Young - Edge - Ohio State 3º Round

Escolha #66 - Antonio Gibson - HB/WR - Memphis


4º Round

Escolha #108 - Saahdiq Charles - OT - LSU

Escolha #142 - Antonio Gandy-Golden - WR - Liberty


5ª Round

Escolha #156 - Keith Ismael - C - San Diego State

Escolha #162 - Khaleke Hudson - LB/S - Michigan


7º Round

Escolha #216 - Kamren Curl - S - Arkansas

Escolha #229 - James Smith-Williams - Edge - North Carolina State


Principais aquisições na Free Agency Kendall Fuller (CB - Chiefs), Wes Schweitzer (G - Falcons), Logan Thomas (TE - Lions), Sean Davis (S - Steelers), Cornelius Lucas (T - Bears), Thomas Davis (LB - Chargers), J. D. McKissic (RB - Lions), Ronaldo Darby (CB - Eagles), Peyton Barber (RB - Buccaneers), Kevin Pierre - Louis (OLB - Bears), Cody Latimer (WR - Giants), Richard Rodgers (TE - Eagles), Jeremy Vijnovich (G - Cardinals) e Marcus Baugh (TE - Panthers).

Rookies não draftados

Thaddeus Moss (TE - LSU), Steven Montez (QB - Colorado), Isaiah Wright (WR - Temple) e

Johnathan Johnson (WR - Missouri).

PHILADELPHIA EAGLES

Reagor foi umas das escolhas do primeiro round mais contestadas do Draft de 2020

As duas primeiras escolhas dos Eagles têm mais do que o primeiro nome em comum. Elas criaram um sentimento único que dividiu a torcida da Filadélfia. Ou você ama ou não entende. Selecionar Jalen Reagor e Jalen Hurns foi uma decisão duvidosa por vários pontos. Melhores recebedores estavam disponíveis no momento da escolha de Reagor e um quarterback no segundo round não era esperado quando você tem Carson Wentz. A decisão tem apenas uma justificativa. Ser mais veloz.

“Quando olhamos para nosso time no último ano, nós procuramos ser mais explosivos. Nós queríamos ser mais rápidos. Nós fomos atrás de jogadores mais explosivos para nosso quarterback” - Howie Roseman.

Apesar do bom motivo, as decisões são questionáveis. Reagor não esteve nem no top 15 das melhores corridas de 40 jardas do combine, que geralmente serve de parâmetro. Os vídeos do atleta, inclusive um que eles avaliam que ele correu na casa dos 4.2 segundos, devem ter chamado mais a atenção e ele parece ser mais confiável do que Nelson Agholor, que deixou a equipe para a alegria de muitos torcedores dos Eagles. Ao menos, com a adição de John Hightower, Quez Watkins, via draft, e Marquise Goodwin, após troca, os Eagles estão melhores de recebedores. A escolha de Jalen Hurts é algo que mexe com os Eagles em vários fatores. Mexe com o passado, com o presente e com o futuro. Em 2012, os Eagles quase selecionaram Russell Wilson. Doug Pederson viajou para conhecer Russell naquele ano, quando ainda era técnico de quarterbacks da equipe. Gostou muito do jogador, mas os Eagles não tiveram a chance de escolhê-lo. Pode haver exagero em comparar Hurts com Wilson, mas é claro que as características são as mesmas e isso influenciou na escolha.

O passado de Carson Wentz é outro fator que pesa na decisão. Hurts pode ser uma nova apólice de seguro em caso de lesão do titular. Em 2017, os Eagles eram um time de playoffs e com um MVP em Wentz. Entrou nos playoffs como azarão após a lesão do titular. A sorte é que Foles, que foi escolhido após a franquia não ter a chance de pegar Wilson, funcionou como um relógio nos jogos de janeiro e os Eagles finalmente foram os campeões. Sem Foles, Jalen pode ser essa peça para garantir qualquer problema físico de Wentz, que é algo que vem acontecendo ultimamente. Deixa de ser um problema do passado. É uma dificuldade do presente.

Jalen Hurts não é o futuro dos Eagles. Longe disso nesse momento. Mas como não pensar que um jogador que é preciso nos passes, que segue o modelo dos novos quarterbacks da liga (que são ameaças terrestre e aérea) e pode ser um dos melhores reservas em breve não tem capacidade de liderar um time? Os Eagles viram todo esse valor e podem tirar proveito dele em am algum tempo. Em campo em uma troca.

Nota: 🏈🏈🏈


Todas as escolhas dos Eagles

1º Round

Escolha #21 - Jalen Reagor - WR - TCU


2º Round

Escolha #53 - Jalen Hurns - QB - Oklahoma


3º Round

Escolha #103 - Davion Taylor - LB - Colorado


4º Round

Escolha #127 - K'Von Wallace - S - Clemson

Escolha #145 - Jack Driscoll - OT - Auburn


5ª Round

Escolha #168 - John Hightower - WR - Boise State


6º Round

Escolha #196 - Shaun Bradley - LB - Temple

Escolha #200 - Quez Watkins - WR - Southern Mississippi

Escolha #210 - Prince Tega Wanogho - OT - Auburn


7º Round

Escolha #233 - Casey Toohill - Edge - Stanford


Principais aquisições na Free Agency Javon Hargrave (DT - Eagles), Will Parks (S - Broncos), Nickell Robey-Coleman (CB - Rams), Jatavis Brown (ILB - Chargers) e Marquise Goodwin (WR - troca com os Jaguars). Rookies não draftados

Noah Togiai (TE - Oregon State), Grayland Arnold (CB - Baylor), Manasseh Bailey (WR - Morgan State), Julian Good-Jones (G - Iowa State), Michael Jaquet (DB - Louisiana-Lafyette), Luke Juriga (C - Western Michigan), Adrian Killins (RB - UCF), Dante Olson (LB - Montana), Elijah Riley (DB - Army), Prince Smith (DB - New Hampshire), Michael Warren (RB - Cincinnati), Raequan Williams (DT - Michigan State) e Khalil Tate (QB - Arizona).


45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas