• Mateus Fernandes

Power Rankings: Semana 11


Semana 11 encerrada e muita movimentação no power ranking. Alguns resultados surpreendentes (alô Broncos), alguns times mostrando que seguem com problemas que pareciam ter sumido (alô Bucs) e técnicos mandando "shade" para todo mundo que questionou a decisão deles (alô Sean Payton). Então, antes de começar a "semana do peru", vamos para o ranking:

1 (1) - Pittsburgh Steelers - 10-0

"Não fez mais do que sua obrigação". Na minha cabeça essa foi a mensagem de Tomlin para Pittsburgh, que fez o dever de casa contra o fraco Jaguars. O time mais uma vez começou um pouco devagar mas, com um show defensivo, ganhou sem o menor problema. O próximo desafio é o Ravens, em um jogo que já é polêmico antes de acontecer pela mudança de data. Como torcedor, espero que isso não tire o foco dos jogadores já que, a única coisa que parece poder atrapalhar o time nesse momento é o próprio Steelers.

2 (2) - Kansas City Chiefs - 9-1

A aura de invencibilidade que o Chiefs tem nesse momento é algo incrível. Mahomes fez uma campanha de 2 minutos para virar a partida no final que nem precisou de dois minuto e foi a mais fácil que eu já vi. Ele e Reid estão em uma sincronia perfeita e, apesar da defesa ser suspeita, já vimos na temporada passada que ela consegue subir de nível nos momentos importantes. Em uma temporada tão equilibrada, Kansas City destoa mais que o invicto Steelers.

3 (3) - New Orleans Saints - 8-2

As vezes temos a impressão que alguns técnicos da NFL só querem uma chance para brincar um pouco, fazer algo divertido que sempre quiseram. Belichick e McDaniels fizeram isso com Brissett e Garoppolo, e Payton está realizando seu sonho com Hill. A defesa amassou Atlanta, mas o QB foi eficiente em sua estreia como titular, apesar de ainda não me passar muita confiança. New Orleans tem o time mais sólido da conferência, e se conseguir manter o bom ritmo no ataque tem tudo para garantir a semana de folga.

4 (8) - Los Angeles Rams - 7-3

Uma crítica aos Rams era que eles "não tinham vencido ninguém" na temporada, o que é estranho por que só dá para jogar contra quem está no calendário. Pois bem, vitórias convincentes contra Seattle Tampa Bay jogaram essa narrativa no lixo, o LA se posiciona como o time mais completo da NFC Oeste e um dos mais fortes de toda a conferência nacional. Excelente trabalho de Sean McVay e companhia.

5 (5) - Buffalo Bills - 7-3

BYE

6 (4) - Tompa Bay Buccaneers - 7-3

Bruce Arians sacudiu Tom Brady embaixo do ônibus - de novo - pela atuação contra Los Angeles mas, apesar do "Giselo" não estar exatamente no seu auge, afinal de contas o homem tem 43 anos e não tem abacate que segure os efeitos do tempo, para mim o esquema é que merece críticas. Brady sempre teve running backs capazes de receber passes e Tampa não tem esse válvula de escape. O time usa poucas movimentações antes do snap pra facilitar as leituras, pouco play-action que, quando é usado, Brady tem se saído bem, e ainda força muitas bolas em profundidade. Arians tem Brady, Godwin e Antonio Brown, isso é o suficiente para aniquilar a maioria das defesas com rotas curtas e intermediárias e jardas após a recepção, ainda mais com uma linha ofensiva ocasionalmente suspeita. Faz o simples, Bruce.

7 (10) - Indianapolis Colts - 7-3

Não olhem agora, mas Philip Rivers tá jogando bola. Nesse espaço defendemos o segundo melhor QB da classe de 2004 e ele foi um dos principais destaques na virada para cima de Green Bay, sendo eficiente e tirando alguns passes da manga que eu não achava que ele ainda tinha o braço para fazer. Se isso for um sinal que esse ataque está finalmente encontrando o seu melhor ritmo é bom o resto da AFC ficar de olho.

8 (6) - Baltimore Ravens - 6-4

Mais uma derrota pesada, mais um dia sem criatividade do ataque e mais uma oportunidade jogada fora. Greg Roman precisa criar soluções para esse ataque, os recebedores precisam ser mais seguros e Lamar precisa elevar seu nível. Não adianta comentar sobre a linha ofensiva por que não tem como consertar a saída de Yanda e lesões, mas todos os outros aspectos precisam ser melhorados rapidamente. A maior esperança da torcida no momento é que a defesa segue boa e que o calendário ajuda após o confronto de quint... digo, domingo, contra o Steelers.

9 (7) - Green Bay Packers - 7-3

O apagão ofensivo do segundo tempo, intensificado pela constante incapacidade da defesa de sair de campo e parar uma corrida, transformou o que estava se encaminhando para uma vitória convincente em uma derrota frustrante. É fácil culpar MVS pelo fumble na prorrogação, mas o WR também pegou a bola que salvou o colapso no tempo normal. Nenhum time na NFC é sem falhas, mas GB ser parece o que menos evoluiu até o momento.

10 (13) - Seattle Seahawks - 7-3

Não olhe agora, mas a defesa de Seattle está menos ruim, pelo menos nas últimas semanas. Ainda está entre as cinco ou dez piores da liga? Com tranquilidade, mas é importante que a gente esteja vendo alguma evolução antes dos playoffs e, quem sabe, em tempo para tentar vencer a divisão.

11 (9) - Las Vegas Raiders - 6-4

Derek Carr está, tranquilamente, em seu melhor nível desde que entrou na liga. Sua suposta temporada de concorrente a MVP foi mais uma questão da excelência da linha ofensiva naquela temporada. O Carr de 2020 é um quarterback que manteve seus melhores atributos, inteligência, leitura pré-snap e precisão, e está utilizando melhor o seu talento bruto com um pouco mais de agressividade em um esquema inteligente. É uma pena que a defesa do Raiders ainda não esteja nesse nível, mas Las Vegas hoje é um time que ninguém quer enfrentar.

12 (14) - Tennessee Titans - 7-3 Uma bela volta por cima do Titans, que agora vai ter que lidar com lesões na defesa afastando Jayon Brown e o inconsistente, mas importante, Clowney. Derrick Henry segue como o melhor "fechador" da liga, mas não se engane, a evolução e bom nível de Corey Davis e A.J. Brown, além da manutenção do bom nível de Tannehill - não como em 2019 por que seria quase impossível - é que são a chave do sucesso para esse time.

13 (15) - Cleveland Browns - 7-3

Mais um jogo onde Baker pouco precisou fazer, e ainda foi inconsistente, mas o jogo terrestre e a defesa dominaram, principalmente no segundo tempo. O clima, e o adversário, também ajudaram. O Browns segue vencendo, que é o que importa, mas não passa sensação de confiança para quando for enfrentar um oponente mais capaz em condições normais.

14 (11) - Arizona Cardinals - 6-4

Falando em time que não passa confiança. Um Murray sem estar 100% ajudou a mostrar a inconsistência desse ataque estranhamente conservador. Arizona é muito dependente do seu QB ofensivamente e, com uma defesa meio de tabela, isso vai acabar custando a divisão.

15 (12) - Miami Dolphins - 6-4

Tua vai seguir como titular, mas a situação foi desnecessária na minha opinião. Miami é um bom time, mas ainda tem defeitos grandes na linha ofensiva e na defesa contra a corrida, e o mais importante ainda é dar o máximo de experiência para Tua. Dito isso, a temporada segue muito viva, mas o espaço para erros acabou.

16 (16) - New England Patriots - 4-6

Os Patriots tiveram uma ótima oportunidade de manter a temporada viva mas é um time defensivamente muito ruim. Sabemos que defesas variam mais ano a ano do que ataques, mas sair da melhor defesa da NFL para a pior é chocante, mesmo com a ausência de várias peças, e o que Deshaun Watson fez, principalmente no primeiro tempo, mostra o quanto essa unidade caiu.

17 (21) - Carolina Panthers - 4-7

Mais um excelente plano de jogo de Matt Rhule e Joe Brady, tirando o melhor de PJ Walker e completamente anulando o ataque de Detroit de tal forma que 20x0 ficou até barato. Os Panthers se solidificam como o time mais surpreendente da temporada, mesmo com a campanha negativa.

18 (18) - Chicago Bears - 5-5

BYE

19 (19) - San Francisco 49ers - 4-6

BYE

20 (17) - Minnesota Vikings - 4-6

Uma chance de ouro de dar nova vida para a temporada contra um fraco Cowboys, Kirk Cousins jogando bem, Justin Jefferson excelente, Adam Thielen em chamas e... derrota. A temporada dos Vikings basicamente acabou contra Dallas, justamente na hora que parecia que tudo estava se encaixando. Essa franquia parece que se plantou fortemente no "purgatório" da NFL, e não vejo saída no próximo ano.

21 (23) - Los Angeles Chargers - 3-7

Justin Herbert está sendo melhor que o mais otimista torcedor do Chargers esperava. A temporada foi pro lixo nas derrotas apertadas, mas o jogo contra os Jets, apesar da excelência de Herbert, ainda mostra como esse time gosta de deixar os adversários vivos nas partidas.

22 (22) - New York Giants - 3-7

BYE

23 (20) - Detroit Lions - 4-6

Demitam Matt Patricia. Cansei. 20x0 contra o Panthers não dá.

24 (27) - Denver Broncos - 4-6

Quando a gente menos espera o Broncos consegue uma performance sólida durante uma partida inteira, com méritos, principalmente, para a defesa, que incomodou Tua e fez as jogadas necessárias para impedir a retomada de Miami com Fitzpatrick. Após uma temporada com tantas lesões, problemas e performances questionáveis, uma partida que deixa o torcedor um pouco otimista.

25 (28) - Houston Texans - 3-7

As vezes ter Deshaun Watson, que fez mágica principalmente no primeiro tempo, e J.J. Watt, que desviou QUATRO passes, é só o que você precisa para vencer um jogo. Uma pena para Houston que os dois não são o suficiente para uma temporada inteira.

26 (25) - Atlanta Falcons - 3-7 Talvez a pior partida que eu já tenha visto por parte de Matt Ryan. O Falcons tinha uma oportunidade excelente de manter algum sinal de vida na temporada e atrapalhar o rival, mas espalhou a farofa tremendamente dos dois lados da bola, um final digno para uma temporada miserável da franquia.

27 (29) - Washington Football Team - 3-7

Parecia que Washington iria entregar mais uma partida "vencível", mas o time não deixou os Bengals abrirem vantagem e se aproveitou do choque de Cincinnati após a lesão de Burrow. Vitória essencial para se manter firme na briga pela divisão.

28 (30) - Dallas Cowboys - 3-7 A semana de folga fez bem para Dallas e, apesar da defesa seguir muito fraca, o ataque mostrou sinais de vida com um jogo sólido de Dalton, voltando de concussão e COVID e a melhor partida do jogo terrestre na temporada, auxiliado por uma OL reformulada. Agora resta ver se esse nível consegue ser mantido.

29 (24) - Philadelphia Eagles - 3-6-1

Ou Hurts é muito ruim ou Pederson é muito teimoso, por que não existe justificativa para Wentz seguir em campo jogando desse jeito. A vantagem de Philadelphia dentro da divisão caiu para meio jogo e não é absurdo falar que é o time que está jogando o pior futebol americano da NFC Leste no momento.

30 (26) - Cincinnati Bengals - 2-7-1 A lesão de Burrow é de uma infelicidade gigante para os Bengals e toda a NFL. Espero que ele se recupere bem e que, acima de tudo, os Bengals invistam muito na OL para limitar as chances disso se repetir, é a única obrigação da franquia na próxima offseason.

31 (31) - Jacksonville Jaguars - 1-9

O Jaguars dificilmente teria uma chance contra Pittsburgh sem uma chuva de turnovers, então o 27x3 até acabou barato considerando as quatro interceptações de Luton. Pelo menos o time era razoavelmente divertido com o Jardineiro Fiel em campo.

32 (32) - New York Jets - 0-10 O lado "bom" das derrotas recentes dos Jets é que o time está jogando duro, pelo menos no ataque. Joe Flacco, apesar da pick-six terrível, teve um bom jogo no geral e deixou esse ataque competitivo, o que é preocupante para o futuro de Sam Darnold mas machuca menos os olhos do torcedor.

LEMBRETE: Sim, eu odeio especificamente o seu time e supervalorizo os rivais, qualquer reclamação pode mandar através do twitter ou, ainda melhor, apoia a gente e participa do grupo do Clube 93 (ah, e a posição da semana anterior está entre parênteses).

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo