• Mateus Fernandes

Power Rankings: Semana 12



A rodada mais estranha da NFL começou na quinta-feira de ação de graças e terminou só na outra quarta-feira. Tivemos times sem quarterbacks e times sem metade dos titulares em campo por testes positivos de COVID-19 e os protocolos associados. Vamos torcer para que isso não volte a se repetir, até por que a NFL se mostrou mais despreparada do que em qualquer momento do ano. Dito isso, estamos aqui para o ranking, então vamos a ele:

1 (1) - Pittsburgh Steelers - 11-0

O zero que vem depois do 11 é a única coisa que mantém os Steelers aqui. Entendo que a semana foi confusa e complicada, e o time também teve alguns desfalques, mas as performances meiotas, especialmente do ataque, contra adversários fragilizados não são condizentes com uma campanha invicta. Dito isso, o grande Bill Parcells já falava que, em algum momento, "você é o que sua campanha diz que você é".

2 (2) - Kansas City Chiefs - 10-1

Mahomes e Hill foram para a partida determinados a quebrar recordes considerando só o primeiro quarto do jogo. Não conseguiram no final, já que o Bucs conseguiu encaixar a defesa, mas foi uma vitória até mais tranquila do que o placar final indica. Nesse momento parece apenas uma questão de tempo até KC roubar a primeira posição do ranking e a semana de folga do Steelers.

3 (3) - New Orleans Saints - 9-2

Taysom Hill jogou mais em linha do que era esperado mas não importou já que o jogo terrestre do Saints passou por cima dos Broncos em um jogo onde o adversário não teve um quarterback em campo. New Orleans fez o dever de casa, mas ainda acho o teto do time bem limitado com Hill chamando as jogadas.

4 (5) - Buffalo Bills - 8-3

Um joguinho complicado contra o Chargers e uma defesa incapaz de marcar bem em uma hail mary poderiam ser a receita do desastre para Buffalo, mas o time dominou bem a partida e só não garantiu a vitória antes por uns turnovers clássicos de Josh Allen na segunda etapa. Ah, e não olhe agora, mas a defesa que tanto sofreu na primeira metade do ano finalmente começou a jogar o que se esperava dela.

5 (9) - Green Bay Packers - 8-3

Não é necessariamente que os Packers sejam um excelente time, mas é um time que humilhou um rival que deveria humilhar e os demais concorrentes ou deram aquela esparramada ou tem tantos defeitos quantos. Aaron Rodgers está brigando por um MVP e o teto de Green Bay é enorme, mas as limitações, principalmente defensivas, vão seguir preocupantes até os playoffs.

6 (12) - Tennessee Titans - 8-3

Quando Derrick Henry consegue ser dominante logo de cara não tem quem pare esse ataque. A linha ofensiva ainda é suspeita quando precisa proteger Tannehill e a defesa é limitada, mas quando tudo encaixa o Titans é assustador, e dessa vez fizeram isso contra um time de alto nível, o que é mais animador ainda. A divisão agora está nas mãos de Tennessee.

7 (4) - Los Angeles Rams - 7-4

Era uma chance de ouro para os Rams enterrarem um rival baleado e se manterem na liderança da divisão e de nada adiantou. A defesa teve bons momentos, mas não tinha resposta para Deebo Samuel enquanto o ataque viu a pior versão de Jared Goff em uma partida onde o jogo terrestre só entrou em uma big play. Essa big play e a defesa trouxeram uma virada durante a partida, mas faltou força para manter essa vantagem contra um 49ers mais consistente. Dito isso, ainda acho LA o time mais completo da NFC Oeste.

8 (10) - Seattle Seahawks - 8-3

Seattle fez o dever de casa contra um fraquíssimo Eagles e D.K. Metcalf segue provando que quem não acreditava em seu talento antes do draft (eu) estava muito errado. Não tem muito o que falar, ainda não acredito nessa defesa contra um ataque competente e o ataque de Seattle tem um potencial enorme mas as vezes é inconsistente. Um time imperfeito, como todos da liga em 2020.

9 (6) - Tompa Bay Buccaneers - 7-5

O primeiro quarto em especial foi extremamente preocupante para os Bucs, com Mahomes e Tyreek Hill fazendo o que queriam e um ataque incapaz de responder. No decorrer da partida a defesa se arrumou, usando sua velocidade para forçar alguns punts, mas um ataque inconsistente e interceptações muito feias de Brady mataram qualquer chance de uma reação verdadeira. Mais uma derrota incontestável contra um rival de alto nível na conta de Tampa Bay.

10 (7) - Indianapolis Colts - 7-4

Não foi o melhor jogo da vida de Philip Rivers mas quando o seu time leva 35 pontos só no primeiro tempo não dá pra cobrar muita coisa do ataque. A sólida defesa dos Colts, que tinha dificultado para o próprio Titans duas semanas atrás, foi completamente engolida por Derrick Henry e companhia. Uma derrota pesada e que coloca os Colts em uma situação delicada e com muita coisa para ser arrumada.

11 (13) - Cleveland Browns - 8-3

A unidade defensiva dos Browns precisa reavaliar algumas coisas após levar susto atrás de susto contra MIKE GLENNON e companhia, e a ausência de Myles Garrett não justifica isso. Ofensivamente, vimos mais do mesmo, com um show do jogo terrestre e da OL e um Baker inconstante.

12 (8) - Baltimore Ravens - 6-5 O Ravens lutou. É o melhor que dá para dizer de um time que já vinha em má fase e perdeu uma dúzia de jogadores, incluindo o QB, para a lista de COVID e também mal treinou durante esse tempo. Agora cabe ao torcedor para que a doença para de espalhar no time e o maior número de jogadores possíveis volte da lista. O jogo contra os Cowboys é essencial para voltar para a briga pelo wildcard, e um adversário bem menos difícil que o Steelers.

13 (15) - Miami Dolphins - 7-4

Sem Tua, machucado, Miami não teve muito estresse contra os Jets. Vitória importante mas esperada contra o pior time da liga, agora é ver como o time se comporta quando Tua voltar e contra adversários minimamente competentes.

14 (11) - Las Vegas Raiders - 6-5 Derek Carr teve o jogo da vida contra os Chiefs e seguir isso com uma espalhada de farofa bizonha contra uma defesa que ao longo do ano vem oscilando entre fraquíssima e apenas ruim. Cinco turnovers e onze faltas em um jogo onde se tinha obrigação de vencer, contra um oponente com nada por jogar e que ainda deu chances para Las Vegas seguir na partida no primeiro tempo é coisa de time que vai ficar de fora dos playoffs, que é onde os Raiders estariam nesse momento.

15 (14) - Arizona Cardinals - 6-5

Não dá pra colocar dois dedinhos de fé nesse time que eles perdem um jogo que deveria ter se encerrado no intervalo. Kingsbury é uma mistura estranha entre um técnico jovem que tem um esquema diferente, mas que ao mesmo tempo tem dificuldade em fazer seu ataque explosivo, principalmente quando Murray não está 100% como no último domingo, e também toma decisões erradas nos piores momentos, geralmente sendo conservador, e essa mistura pode acabar custando uma vaga nos playoffs.

16 (16) - New England Patriots - 5-6

Uma vitoriazinha suada e longe de ser bonita, onde a defesa conseguiu manter Kyler Murray sob controle mas o ataque sofreu muito, em um dos piores jogos de Cam Newton. Mas, um pouquinho de sorte e decisões questionáveis do adversário mantiveram os Patriots na partida e, na hora do bote, tio Bill arrancou a vitória das mãos de Kingsbury. Esse é o Patriots de 2020, bom não, chato sempre.

17 (19) - San Francisco 49ers - 5-6

Com uma defesa mais saudável e o ataque recuperando peças essenciais como Deebo Samuel esse 49ers ainda vai dar muito trabalho. A entregada do Arizona Cardinals também abre um caminho para que esse time lute por algo a mais em um temporada que parecia perdida. Ainda acho muito difícil, mas eu não duvidaria desse 49ers.

18 (20) - Minnesota Vikings - 5-6

Vitória suada e no sufoco para dar vida nova a uma temporada que o Vikings já perdeu várias vezes. Kirk Cousins, temos que dar o mérito, apareceu na hora H, assim como a defesa. Minnesota só não pode deixar turnovers enfiarem o time no buraco desse jeito, por que contra adversários melhores a bola pune mais.

19 (17) - Carolina Panthers - 4-8

Eu tenho elogiado Carolina até nas derrotas já que as expectativas eram baixíssimas e o time vinha competindo em alto nível contra adversários superiores. O Minnesota Vikings não é um time necessariamente superior aos Panthers e a vitória estava na mão. Em um dia onde a defesa marca dois touchdowns e o special teams rouba uma bola que te coloca na redzone adversária com pouco tempo no relógio, perder não é aceitável. O saldo da temporada é positivo, mas esse jogo contra os Vikings é um que vai deixar técnicos e jogadores de cabeça inchada durante toda a semana de folga.

20 (25) - Houston Texans - 4-7

A temporada de 2020 de Deshaun Watson é um grande aceno para quem acredita - corretamente - que vitória não é uma estatística de quarterback, com o Texans 4-7 e Deshaun jogando o melhor futebol americano da carreira. O jogo contra Detroit foi mais um que ele deu show, mas dessa vez a vitória veio, mais uma desde a saída de O'Brien, até por que o adversário também não se ajuda.

21 (18) - Chicago Bears - 5-6

Chicago chegou num ponto muito alto ao começar o 5-1, mas todo mundo esperava uma queda desse time. O problema é que a queda chegou e não parou, e a derrota contra os Packers foi daquelas que bota o ponto de exclamação na fase ruim. Um time totalmente dominado, sem criatividade ofensiva e com um QB, seja ele Trubisky ou Foles, que não elevam ninguém.

22 (22) - New York Giants - 4-7

A vitória contra os Bengals só foi suada por um TD de special teams e outro no finalzinho da partida, com NY claramente sendo o melhor time. Dito isso, apesar do resultado importante que garante a liderança da divisão, perder Daniel Jones, que vinha em sua melhor fase, pode ser desastroso para o restante da temporada. Não acredito que Colt McCoy consiga levar esse time longe, ainda mais em um ataque que tem utilizado bem a capacidade atlética de seu QB.

23 (26) - Atlanta Falcons - 4-7

Quando a gente acha que eles estão mortos eles... seguem mortos, mas tiram uma performance totalmente chocante da cartola. Eu só espero que esse tipo de jogo não faça Arthur Blank decidir manter Raheem Morris como HC da equipe. Atlanta precisa de mais, muito mais, para ser um time que jogue como jogou contra Las Vegas de forma mais consistente.

24 (27) - Washington Football Team - 4-7

Antonio Gibson teve um jogo monstruoso e Terry McLaurin é um dos melhores recebedores da liga e vai ser uma grande estrela em breve. Com uma defesa sólida e um Alex Smith razoável, apesar de longe dos seus melhores dias, por motivos óbvios, Washington vem se posicionando como o melhor time da NFC Leste, especialmente com o Giants perdendo Daniel Jones.

25 (21) - Los Angeles Chargers - 3-8

Eu juro que não acho Anthony Lynn um técnico ruim quando estamos falando de esquemas e desenvolvimento de jogadores, mas é chocante como o Chargers nunca está bem preparado para situações de final de jogo, e a palhaçada contra os Bills foi mais uma. Buffalo mereceu vencer a partida e foi melhor durante todo o jogo, mas LA não saber o que fazer após conseguir uma hail mary é mais uma na conta de Lynn, cujo time arranca derrotas das mãos da vitória e quando um oponente tenta fazer o mesmo eles não aproveitam.

26 (24) - Denver Broncos - 4-7 O time jogou sem quarterback no ano de 2020. A defesa até tentou ajudar mas não foi o suficiente, e não dá para tirar nenhuma lição desse jogo além de USEM MÁSCARAS.

27 (23) - Detroit Lions - 4-7

Reconstrução para Detroit. A pisa sofrida para os Texans acabou sendo boa, já que Bob Quinn e Matt Patricia foram demitidos, encerrando mais um ciclo de futilidade para o clube. Opções interessantes não faltam, e os Lions não são uma equipe totalmente sem talento, mas é uma franquia que vem falhando constantemente a tanto tempo que os escolhidos para tirar Detroit da lama precisam ter um plano excepcional.

28 (28) - Dallas Cowboys - 3-8 Tanta coisa aconteceu na última semana que é até difícil lembrar que os Cowboys acabaram humilhados por Washington no dia de ação de graças, em um derrota que pode ter finalmente selado o destino do time na temporada. O azar com a linha ofensiva é gigantesco, mas a defesa nunca encaixou direito como deveria, o time comete muitos erros e Zeke está se mostrando mais um argumento para quem defende que times não deveriam pagar caro por running backs.

29 (29) - Philadelphia Eagles - 3-7-1

Mais do mesmo para o Philadelphia Eagles, um ataque inepto com um quarterback quebrado que marca alguns pontos no final do jogo para o placar ficar menos feio, e isso contra a defesa de Seattle. A unidade defensiva dos Eagles é sólida, mas é difícil manter um alto nível quando você fica tanto tempo em campo e o outro lado pouco contribui.

30 (30) - Cincinnati Bengals - 2-8-1 O Bengals sem Joe Burrow foi o que se esperava, sem a menor mordida no ataque. O jogo só ficou apertado graças a um touchdown do special teams e por que o Giants também não é nada demais, ainda mais depois de Daniel Jones ter saído lesionado.

31 (31) - Jacksonville Jaguars - 1-10

Não tem muito o que falar do Jaguars né. Mike Glennon jogou até OK, mas o time só pensa no futuro, resta saber quem vai comandar esse barco agora que o General Manager foi demitido.

32 (32) - New York Jets - 0-11 QB 1: 1.4% TD; 3.7% INT; 5.7 Jardas por tentativa, 9.2% Sack. QB 2: 4.5% TD; 2.2% INT; 6.4 Jardas por tentativa, 5% Sack. O primeiro é Sam Darnold em 2020, o segundo Joe Flacco na mesma temporada e time. Darnold ainda pode render uma escolha de draft para NY, mas a cada jogo que passa o valor dessa escolha cai.

LEMBRETE: Sim, eu odeio especificamente o seu time e supervalorizo os rivais, qualquer reclamação pode mandar através do twitter ou, ainda melhor, apoia a gente e participa do grupo do Clube 93 (ah, e a posição da semana anterior está entre parênteses).

0 comentário

45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas