• Mateus Fernandes

Power Rankings: Semana 13



A queda do último invicto balançou o top 10 em mais uma rodada longa, cheia de surpresas e que também balançou o cenário dos playoffs em toda a liga. O Chiefs - finalmente de acordo com alguns - assume o topo enquanto o Browns alcança os dez primeiros lugares pela primeira vez na temporada. O Las Vegas Raiders perde posições apesar da vitória enquanto o Washington "Ex-Cumpadis" dispara na metade de baixo da tabela. É a NFL chegando em sua reta final. Agora não tem mais semana de folga e (quase) todo jogo é final. Dito isso, vamos ao ranking:

1 (2) - Kansas City Chiefs - 11-1

O melhor time da NFL no topo do ranking. O Chiefs não impressionou contra Denver, e não é a primeira vez na temporada que os campeões parecem jogar com o freio de mão puxado, mas foi mais do que o suficiente para vencer novamente. KC talvez não tenha o time mais completo da liga, mas em uma NFL cada vez mais voltada para o lado ofensivo, quem tem Mahomes e Reid é rei.

2 (3) - New Orleans Saints - 10-2

Se todos os times fossem o Falcons, Taysom Hill seria MVP. Infelizmente para ele, O Saints só joga contra Atlante em 2021, mas isso não significa que New Orleans de repente vai parar de vencer. O elenco ainda é fortíssimo e Sean Payton sabe o que está fazendo.

3 (4) - Buffalo Bills - 9-3

Quando Josh Allen está em chamas e o caos é positivo o Bills é basicamente imparável. A defesa vem evoluindo e o ataque superou o período de baixa no meio da temporada. Agora McDermott precisa manter seu time jogando nesse nível até os playoffs.

4 (5) - Green Bay Packers - 9-3

Uma vitória dominante - apesar de um pequeno susto após levar um TD dos especialistas - sobre um rival bem mais fraco. Dever de casa feito e perseguição aos Saints continua. Ah, e Rodgers é o co-MVP da temporada com Mahomes.

5 (1) - Pittsburgh Steelers - 11-1

Todos os problemas dos Steelers, o ataque lento e previsível, drops dos recebedores e depender muito de turnovers da defesa , iriam custar uma vitória em algum momento, a torcida só esperava que isso já teria sido resolvido e não levaria a uma derrota contra Washington. Sempre falamos que a campanha enganava, agora isso ficou ainda mais evidente.

6 (7) - Los Angeles Rams - 8-4

Não foi um jogo livre de erros mas os Rams venceram o Cardinals novamente, recuperando a liderança da divisão e colocando o rival numa situação complicadíssima. A defesa limitou Arizona a 3.7 jardas por jogada e o ataque controlou o relógio e pontuou bem. Turnovers on downs deixaram a partida mais próxima do que deveria ter sido, mas é bom ver McVay sendo um pouco mais agressivo nessas situações.


7 (11) - Cleveland Browns - 9-3

O primeiro tempo foi tão dominante que nem parece que os Browns cometeram 13 faltas e levaram 35 pontos na partida. Isso é o que começar pontuando nas suas 6 primeiras campanhas, incluindo cinco touchdowns, faz com um jogo. Baker não foi sackado e teve o seu melhor jogo da temporada, considerando o nível do rival. Ainda acho que vai ser difícil repetir isso contra defesas melhores e a própria defesa dos Bronws ainda me preocupa, mas foi a vitória mais convincente do ano com folga.

8 (6) - Tennessee Titans - 8-4

Tennessee perdeu para Cleveland antes do intervalo. O placar final parece respeitável mas só por que o ataque não tirou o pé do acelerador, mas os Browns nunca foram realmente ameaçados. Ceder 38 pontos em meio jogo e deixar o adversário controlar o relógio e converter 62% das terceiras, ainda mais quando esse oponente tem o mesmo estilo de jogo que o seu próprio ataque é vergonhoso.

9 (9) - Tompa Bay Buccaneers - 7-5

BYE

10 (10) - Indianapolis Colts - 8-4

Sem impressionar e sofrendo mais do que deveria. Esse é o Colts de 2020, que agora tem que lidar com Philip Rivers com uma lesão bem incômoda no pé que vai ser operada após a temporada. Se isso prejudicar ainda mais a habilidade limitada da versão sênior de Rivers a situação dos Colts pode ficar dramática bem rápido, mas se ele conseguir manter o nível decente dá para esse barco seguir firme.

11 (8) - Seattle Seahawks - 8-4

O fogão está em chamas, os garçons estão perdidos, e o chefe Wilson está tentando forçar um prato que simplesmente não vai sair. A derrota para o Giants é inexplicável e custou muito caro. Seattle ainda depende apenas de si mas não dá para confiar nem um pouco nesse time, ainda mais com o ataque saindo da explosão do começo da temporada para uma montanha russa que balança mais do que deveria.

12 (12) - Baltimore Ravens - 7-5 Baltimore estancou a sangria contra Dallas, correndo como se fosse o time de 2019. Agora é continuar a ficar mais saudável para enfrentar os Browns, último jogo difícil e também o mais importante da temporada para os comandados de Harbaugh. Uma vitória aqui e o caminho para janeiro fica bem aberto, uma derrota e o caldo engrossa demais.

13 (13) - Miami Dolphins - 8-4

Vitória feia mas sem grandes estresses contra o Jets seguida por vitória mas sem grandes estresses contra o Bengals. Uma com Fitzpatrick, outra com Tua. O calendário agora vai dar uma engrossada, e Miami vai precisar fazer muito mais para se firmar nos playoffs.

14 (16) - New England Patriots - 6-6

Poucas coisas deixam Belichick tão feliz quanto falar sobre special teams e colocar jogadores aleatórios em um campo de NFL para terem sucesso. Então ver o seu time de especialistas e Gunner Olszeswki humilharem o Chargers deve ter dado muitas alegrias para o tio Bill. A defesa deixou Herbert perdido, o que não é o costume da temporada mas é outra coisa que Belichick adora: torturar calouros.

15 (18) - Minnesota Vikings - 6-6 Se Minnesota parar de dar touchdowns defensivos para os adversários talvez fique mais fácil ganhar de equipes inferiores. Erros como esse na semana que vem, no que é basicamente um jogo de playoff contra os Buccaneers, vão custar muito mais caro e aí não vai importar o quão boa a dupla Thielen e Jefferson seja.


16 (14) - Las Vegas Raiders - 7-5

O Raiders venceu mas cai duas posições no ranking por que vencer os Jets na última jogada da partida por que o coordenador defensivo do adversário chamou uma blitz suicida no pior momento possível. Não fosse a burrada de Gregg Williams essa seria a segunda derrota vergonhosa consecutiva de Las Vegas.

17 (15) - Arizona Cardinals - 6-6

A defesa não consegue sair de campo, o ataque não consegue ficar em campo e depende de grandes jogadas de Murray enquanto Hopkins, por incrível que pareça, fica restrito a um único lado do campo e um número limitado de rotas. Esses aspectos negativos só são exacerbados quando Murray tem um dia abaixo e comete turnovers. Arizona simplesmente não é um bom time nesse momento.

18 (24) - Washington Football Team - 5-7

Vitória suadíssima e importantíssima contra o Steelers. Washington não tem a vantagem no confronto direto e tem que secar o Giants, mas enquanto NY não tiver Daniel Jones - ou tiver uma versão longe dos 100% do QB - o Time de Futebol é o melhor time da divisão, com talento o suficiente no ataque e na defesa, além de um Alex Smith inspirador, para levar a fraca NFC Leste se continuar nesse ritmo.

19 (19) - Carolina Panthers - 4-8

BYE

20 (17) - San Francisco 49ers - 5-7

Sem casa. Sem QB. Sem Bosa. O fato do 49ers ser competitivo contra a maioria dos times - e ainda roubar uma vitórias merecidas - já é mais do que o suficiente para impressionar, mas quando o adversário é completo como Buffalo e Josh Allen está em chamas é difícil esperar um resultado diferente da derrota.

21 (22) - New York Giants - 5-7

Vitória incrível e extremamente necessária dos Giants, com Colt McCoy (!) de quarterback, para cima do Seattle Seahawks. Dave Gettleman é - merecidamente - criticado aqui, mas a defesa que ele montou tem se saído melhor do que o esperado e Joe Judge vem tirando leite de pedra desse time o ano inteiro, os resultados que só estão vindo agora.

22 (27) - Detroit Lions - 5-7

Uma vitória! O que isso muda? Nada. Detroit batendo em Chicago é o sujo falando do mal lavado.

23 (20) - Houston Texans - 4-8

Deshaun "Noé" Watson mais uma vez quase carregou um bando de animais sozinho, mas dessa vez um fumble na redzone impediu a zebra de se concretizar. Houston é um time limitadíssimo, que joga fora jogos onde seu QB absurdo consegue produzir mesmo sendo pressionado em mais de 27% dos snaps e lançando para um grupo sofrido de recebedores. Deshaun merece muito mais.


24 (21) - Chicago Bears - 5-7

O ataque do Bears até foi bem em uma partida onde o time de Chicago dominou basicamente do começo ao fim, e cada vez que Detroit parecia que ia se aproximar Nagy conseguia tirar uma resposta do grupo ofensivo. Aí Trubisky sofreu um fumble na própria linha de 10, Detroit virou, e a resposta não veio. Mais uma derrota, temporada no lixo e uma franquia meio sem rumo.

25 (23) - Atlanta Falcons - 4-8

Imagina um time ser varrido por Taysom Hill. Esse é o Falcons de 2020. Nem tenho muito o que falar, é só mais do mesmo desse time.

26 (26) - Denver Broncos - 4-8 Um esforço valente da defesa de Denver contra os Chiefs. É uma pena que, apesar dos problemas do time durante o ano, Drew Lock não parece ser a solução. O jovem QB erra demais, e em uma divisão tão competitiva e com Kansas City tão forte, é importante que Denver não perca tempo com projetos que não andam para frente.

27 (25) - Los Angeles Chargers - 3-8

Não tenho mais nada para falar de Anthony Lynn e da incapacidade crônica da franquia Chargers de ser horrível nos times especiais. Pelo menos não foi uma derrota traumática no final? Sei lá, só não desperdicem o Herbert.

28 (28) - Dallas Cowboys - 3-9 Não importa quem é seu adversário, ceder 294 jardas é completamente vergonhoso. Podem falar de lesões e todo o resto, mas não existe justificativa para algumas das performances dos Cowboys durante todo o ano. Um time indisciplinado, lento, que executa mal e é e ineficiente dos dois lados da bola. Sinceramente não sei se McCarthy volta para 2021.

29 (29) - Philadelphia Eagles - 3-8-1

A única dúvida é por que Doug Pederson demorou tanto para colocar Hurts de forma significativa dentro de campo. O calouro dificilmente será a salvação, e a situação contratual de Wentz limita as opções futuras da franquia, mas ele pode pelo menos oferecer algo de diferente e explosivo para um time completamente apático.

30 (30) - Cincinnati Bengals - 2-9-1 Campanhas de Cincinnati após marcar no primeiro quarto em uma jogada de 72 jardas de Tyler Boyd: Punt, FG Errado (mais um na temporada), Punt, Punt, Punt, Interceptação. Menos de 200 jardas ofensivas, quarterbacks sackados seis vezes. Quanto mais rápido a temporada acabar melhor pra esse time.

31 (31) - Jacksonville Jaguars - 1-11

Jogaram como sempre, perderam como de costume. Não importa o QB, o ataque de Jacksonville consegue fazer uma graça ou outra, mas no final sempre falta um pouco de qualidade para fechar uma partida ou roubar uma vitória. Ainda deram o azar do Jets ter pedido da forma mais absurda dos últimos anos.

32 (32) - New York Jets - 0-12 Achou que o Jets ia vencer? Achou errado, otário! Imagino que Gregg Williams disse algo parecido antes de ser demitido durante a semana. As performances dos Jets vem melhorando na segunda metade da temporada, assim como as formas espetaculares de jogar uma vitória no lixo. O 0-16, e Trevor Lawrence, se aproximam.

LEMBRETE: Sim, eu odeio especificamente o seu time e supervalorizo os rivais, qualquer reclamação pode mandar através do twitter ou, ainda melhor, apoia a gente e participa do grupo do Clube 93 (ah, e a posição da semana anterior está entre parênteses).

45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas