• Mateus Fernandes

Power Rankings: Semana 3



Rodada com empate, com show de Mahomes, com novo colapso de Atlanta e muito mais claramente causou algumas mudanças no ranking. Sinto que agora já conhecemos mais sobre cada equipe, suas qualidade e defeitos (se bem que o Chiefs talvez não tenha defeitos). Agora que setembro acabou as coisas devem se estabilizar, ou não, mas sem mais delongas vamos ao ranking, começando com o campeão que provou o que todo mundo já sabia ou pelo menos devia saber:

1 (1) - Kansas City Chiefs - 3-0

O massacre pra cima dos Ravens foi para a gente aprender a não duvidar de um time com o melhor QB da NFL, Andy Reid de head coach e uma defesa melhor do que o esperado. Reid e Papai Mahomes deram aula, queimando blitz atrás de blitz e abrindo totalmente a caixinha de ferramentas, parece até que pegaram leve nas primeiras rodadas pra soltar a pedrada contra Baltimore. KC dificilmente vai sair dessa posição até o final da temporada.

2 (4) - Green Bay Packers - 3-0

O tour da vingança da versão zen de Aaron Rodgers (contraditório?) continua. Mike Pettine merece muitas cornetadas por ter sido a única pessoa no planeta que não entendeu que o plano do Saints era passar pro Kamara sem nenhuma intenção de lançar em profundidade. Mas, isso pouco importa quando seu QB Hall da Fama parece extremamente confortável no ataque e confia em seus recebedores mesmo quando eles não merecem e Adams está fora de campo.

3 (3) - Seattle Seahawks - 3-0

A defesa dos Seahawks está sendo historicamente ruim, mas isso pouco importa com Russell Wilson beirando a perfeição semana após semana. Se esse time conseguir algum semblante de pass rush a coisa vai engrossar bastante para o resto da NFL. DK Metcalf, pelo bem do meu fantasy PRESTA ATENÇÃO, MENINO.

4 (5) - Buffalo Bills - 3-0

Josh Allen continua a sua campanha para calar a boca dos críticos (oi). Após passar o carro nos Rams - e também ajudar Los Angeles a voltar no jogo - Allen e seu estilo totalmente caótico fizeram mais do que o suficiente, incluindo converter terceiras descidas de até 22 jardas, para virar de volta a partida. Essa força mental é importante se o time quer ser grande, além de ser bem divertido de assistir.

5 (2) - Baltimore Ravens - 2-1

Uma sonora pisa os Ravens receberam de Kansas City. Lamar não fez um bom jogo, mas Hollywood Brown e Mark Andrew droparam quase tudo que chegou nas mãos deles, o time cometeu faltar e turnovers desnecessários e, o que para mim foi o principal motivo da derrota, Don Martindale foi teimoso e despreparado para enfrentar Reid e Mahomes. Foi blitz atrás de blitz com quase nenhum sucesso, muito pelo contrário, as maiores jogadas de KC vieram quando Martindale mandou pressão extra. Entendo que faz parte do estilo de Baltimore e é até necessário pela falta de grandes pass rushers, mas você PRECISA saber se adaptar ao adversário. Não é a primeira vez que isso acontece, tanto no ataque quanto na defesa. Os Ravens seguem como um dos melhores times da liga, mas tem muito a melhorar até o próximo embate contra Kansas City.

6 (6) - Pittsburgh Steelers - 3-0

Falando em se ajustar, os Steelers mostraram essa capacidade após um primeiro tempo muito abaixo contra Deshaun Watson, e zeraram o ataque de Houston na segunda etapa. Pittsburgh não avança por que alguns problemas seguem. O ataque aéreo é inconsistente, mesmo com um jogo terrestre eficiente, e a secundária deixa muitos buracos mesmo com um front seven excepcional. Tudo indica que esses dois setores melhorem ao longo do ano, mas é melhor esperar para ver.

7 (7) - Los Angeles Rams - 2-1

Perder dos Bills da forma que foi no primeiro tempo seria motivo de vergonha, mas Sean McVay e, principalmente, Jared Goff mostraram uma resiliência de meninos grandes e chegaram até a virar a partida que esteve 28-3 para Buffalo. Perder dos Bills da forma como foi no final, acontece, faz parte, é outro grande time.

8 (9) - San Francisco 49ers - 2-1

Foi contra o Giants, mas a gente sabe que a disparidade de nível na NFL nunca é tão grande assim, especialmente quando você tem mais de 10 titulares fora de combate como foi o caso dos 49ers novamente. Shanahan deu aula utilizando as peças disponíveis, com destaque para o calouro Brandon Aiyuk, Nick Mullens se mostrou novamente um QB capaz e a defesa incomodou Daniel Jones demais, tanto que NY nem na redzone adversária chegou. Vitória para dar muita moral.



9 (10) - Tennessee Titans - 3-0

Eu não recomendaria chutar seis field goals se você quer vencer uma partida mas acabou dando certo para os Titans. Com acertos de 51, 54 e 55 jardas Gostkowski parece ter voltado ao nível dos tempos de Patriots e o ataque acordou no segundo tempo, com Tannehill acertando bomba atrás de bomba e o time eventualmente achando também a endzone. A defesa, por outro lado, pela segunda semana consecutiva cedeu pontos demais para um adversário apenas ok e, se não fossem três turnovers forçados, a derrota teria vindo. Esse lado da bola tem que começar a funcionar e logo, mas vai ser complicado nessa semana com os treinos interrompidos até sábado graças aos casos de COVID-19 na equipe.


10 (12) - New England Patriots - 2-1

O Raiders chegou cheio de confiança a Foxborough e New England, mesmo sem um grande jogo de Cam Newton, tratou de trazr os adversários de volta a realidade. O interessante desse começo de temporada é que o time está mostrando diferentes formas de atacar os adversários, com os running backs e o jogo terrestre liderado por Burkhead, Sony Michel e J.J. Taylor sendo o principal destaque ofensivo do domingo.

11 (13) - Tompa Bay Buccaneers - 2-1

Mais uma vitória tranquila contra um adversário fraco. Gronk apareceu mais para o jogo como recebedor, Brady teve alguns de seus melhores momentos com a camisa bucaneira e a defesa passou o trator como deveria em Denver. Ainda falta um pouco mais de consistência nesse ataque e é impressionante como sempre tem alguma lesão chata entre os recebedores, dessa vez as vítimas foram Chris Godwin e Scott Miller.

12 (11) - Las Vegas Raiders - 2-1

Todo mundo sabia que Belichick ia focar em tirar Darren Waller do jogo, dito e feito. O problema foi que os Raiders não tiveram respostas. O grupo baleado de recebedores não conseguia ficar livre, Gruden não conseguiu criar jardas fáceis através das chamadas ofensivas e Carr teve alguns momentos de pane mental que não dá para ter contra os Patriots. Esse ainda é um bom time, mas talvez NE tenha mostrado o mapa da mina para segurar o ataque.

13 (8) - New Orleans Saints - 1-2

Foi o jogo mais produtivo do ataque do Saints, mas eu coloco uma parcela de culpa no coordenador defensivo dos Packers. Brees fez o seu melhor jogo, mas segue incapaz, seja fisicamente ou mentalmente, de lançar a bola em profundidade, e contra defesas mais inteligentes isso vai custar bem caro. Falando em defesas, a dos Saints ainda não apareeu como se esperava para a temporada, e tudo indica que esse ano ela será mais importante do que nunca.

14 (16) - Indianapolis Colts - 2-1

Times bons pegam adversários inferiores e amassam. Os Colts passaram vergonha contra Jacksonville mas fizeram o dever de casa com tranquilidade em cima de Vikings e Jets. Isso indica que a primeira semana foi uma aberração de primeira semana e que esse time é bom e bem treinado, e deve ser o maior desafio dos Titans pelo título da AFC Sul.

15 (17) - Chicago Bears - 3-0

Diz muito sobre o histórico de quarterbacks da franquia Chicago Bears a felicidade da torcida pela titularidade confirmada de Nick Foles. O MVP do Super Bowl LII entrou após uma interceptação feia de Trubisky e quase lançou várias (só uma, em uma bola disputada entre WR e DB, de fato virou INT), mas também fez o suficiente para virar o jogo contra Atlanta. Foles trás um piso maior e um nível superior de consistência em relação ao Velho Truba e, se colocado em boas situações, pode ser bem sucedido. Dito isso, o histórico não é favorável e o Bears ainda me parece um baita elefante em cima da árvore.

16 (18) - Cleveland Browns - 2-1

A defesa forçou cinco turnovers (um deles com o relógio zerado) e Nick Chubb, Kareem Hunt e a OL continuou dando show e tirando a pressão de cima dos ombros de Baker. Essa é a receita de sucesso para os Browns, mas não dá pra esperar que ela funcione sempre.


17 (15) - Arizona Cardinals - 2-1

Eu falei semana passada que tinha um pé atrás com esse time e isso apareceu contra Detroit. A defesa é inconsistente e o ataque precisa de jogos limpos de Murray, que ainda dá umas "calouradas" mentais as vezes. Três interceptações é um número que dificilmente ele vai repetir, mas fica o sinal de alerta. Arizona vai ter que limitar esses erros se quiser sonhar com algo a mais na temporada.

18 (14) - Dallas Cowboys - 1-2

Mais três turnovers para a conta, mais 10 faltas e mais uma atuação péssima da defesa, forçando o ataque a passar a partida correndo atrás do prejuízo. Os Cowboys são um time talentosíssimo, mas muito bagunçado nesse começo de temporada. E para terminar a confusão o dono vai pra rádio cornetar o próprio quarterback. A sorte é que o resto da NFC Leste é mais bagunça ainda.

19 (24) - Detroit Lions - 1-2

Os Lions tem sido um dos times mais agressivos em primeira e segunda descidas no primeiro tempo de jogos e um dos mais conservadores no segundo tempo. Contra Arizona, isso não resultou em mais uma derrota frustrante, mas foram 17 pontos na primeira metade do jogo e apenas 9 na segunda, e não vai ser todo dia que o QB adversário vai lançar três interceptações. Vitória importante e inesperada, mas os problemas aqui são mais profundos.

20 (26) - Carolina Panthers - 1-2

No dia que a defesa conseguir turnovers, como foi no domingo, esse time vai vencer jogos. Dito isso, o ataque não pode chutar cinco field goals, o mais longo de 31 jardas apenas, quando o adversário lhe der tantas oportunidades. O Panthers precisa aprender a "girar a faca".

21 (19) - Los Angeles Chargers - 1-2

O Ataque do Chargers andou como tem que andar contra a defesa dos Panthers mas três fumbles perdidos e uma interceptação não permitiram que isso se transformasse em muitos pontos. A defesa forçou Carolina a chutar field goal atrás de field goal na redzone, mas isso não foi o suficiente para vencer o jogo. Decepcionante depois de terem levado os Chiefs até a prorrogação.

22 (21) - Minnesota Vikings - 0-3

O ataque apareceu contra Tennessee, pelo menos na maior parte do jogo, mas a defesa segue uma tragédia. A derrota teria sido muito maior se os Titans tivessem aproveitado melhor as oportunidades e não chutado tantos field goals, mas limitar o ataque do oponente a isso não é sustentável, tanto que não foi durante toda a partida. Nem a volta de Danielle Hunter, que não parece estar próxima, deve ser o suficiente para ajudar esse time.

23 (23) - Houston Texans - 0-3

Deshaun fez um grande jogo no primeiro tempo, mas as limitações do elenco ao redor do quarterback e os ajustes de Pittsburgh acabaram com o que seria uma vitória para salvar a temporada. A boa notícia é que contra Minnesota a chance de uma "vitória para salvar a temporada" é maior.

24 (30) - Miami Dolphins - 1-2

Uma vitória convincente após uma boa performance contra Buffalo e esse Dolphins parece ser um adversário complicado para qualquer equipe, mas nós sabemos que com Fitzpatrick a gente nunca sabe o que o próximo jogo vai trazer, então é bom não se empolgar muito.



25 (22) - Jacksonville Jaguars - 1-2

Esse é o Jaguars que a gente esperava antes da temporada. A defesa foi incrivelmente fraca e indisciplinada contra Miami e o ataque sentiu a falta de DJ Chark e cometeu erros demais Ainda é um time que pode ser divertido, e claramente menos ruim do que o esperado, mas fica claro que as primeiras duas semanas foram uma ilusão.

26 (20) - Philadelphia Eagles - 0-2-1

Doug Pederson indo para o punt com 19 segundos sobrando na prorrogação ao invés de tentar vencer a partida de alguma forma foi uma das decisões mais covardes da temporada e estamos apenas na semana três. Carson Wentz está inexplicavelmente quebrado. A sorte de Philly é que a NFC Leste é a pior divisão da liga até o momento, mas isso não vai durar pra sempre.

27 (25) - Atlanta Falcons - 0-3

Tem mais o quê para falar? O Atlanta Falcons se tornou o PRIMEIRO time da HISTÓRIA da NFL a perder dois jogos onde liderou por pelo menos 15 pontos em uma única temporada, e é só a semana 3!! Um colapso ofensivo, defensivo e, acima de tudo, mental. É difícil imaginar Dan Quinn chegando até o final dessa temporada no cargo.

28 (28) - Washington Football Team - 1-2

O jogo foi mais apertado do que 34x20 indica, mas as três interceptações de Haskins, todas bem feias, resultaram em três touchdowns para os Browns. Washington não tem time para superar esse tipo de performance do seu jovem QB, que precisa começar a mostrar logo por que foi uma escolha de primeira rodada.

29 (29) - Cincinnati Bengals - 0-2-1

Burrow é a única coisa que importa para essa franquia e está sendo pressionado em um terço das suas tentativas de passe. O QB foi bem o suficiente para evitar a derrota contra Philly, mas esse time ainda é muito fraco. Por favor protejam melhor o calouro, ninguém vai perdoar os Bengals se estragarem o menino.

30 (27) - Denver Broncos - 0-3 O que parecia ser uma temporada promissora rapidamente se transformou em uma deprimente e não saímos nem de setembro. O jogo na quinta contra o também trágico - por motivos completamente diferentes - Jets vai ser a melhor chance de vitória dos Broncos até a volta de Drew Lock.

31 (31) - New York Giants - 0-3

Massacrado pelo terceiro time do San Francisco 49ers e mesmo assim é muito melhor que os Jets. Daniel Jones tem 18 interceptações e 20 fumbles sofridos em 16 jogos. Ou arruma isso ou o lado azul de NY vai procurar um novo QB do futuro.

32 (32) - New York Jets - 0-3 Não dá. É de longe o pior time da NFL em todos os aspectos.


LEMBRETE: Sim, eu odeio especificamente o seu time e supervalorizo os rivais, qualquer reclamação pode mandar através do twitter ou, ainda melhor, apoia a gente e participa do grupo do Clube 93 (ah, e a posição da semana anterior está entre parênteses).

45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas