• Mateus Fernandes

Power Rankings: Semana 6



Um invicto caiu, apenas um time sem vitória resta e 2020 está se saindo uma das temporadas mais equilibradas dos últimos anos, se é nivelada por baixo ou por cima vou esperar mais algumas semanas para decidir. Uma rodada tão movimentada, claro, traz muitas mudanças no ranking, então sem mais delongas vamos a ele: 1 (1) - Seattle Seahawks - 5-0

BYE

2 (3) - Kansas City Chiefs - 5-1

O Chiefs transformou em hábito ter suas melhores performances depois das mais preocupantes, foi assim contra Baltimore e novamente contras os Bills, dois dos principais adversários na conferência. A defesa tirou uma página do playbook dos Titans e tiltou o ataque de Buffalo enquanto Andy Reid fez o que grandes mentes ofensivas fazem do outro lado, identificou uma fraqueza do oponente e explorou até não dar mais, correndo com a bola 46 vezes - algumas delas scrambles de Mahomes, sejamos justos - e completamente dominando o jogo, que só acabou mais apertado no placar pelas faltas cometidas por KC.

3 (5) - Pittsburgh Steelers - 5-0

O jogo mais completo dos Steelers na temporada. O ataque aproveitou as oportunidades dadas pela defesa que parou o jogo terrestre, pressionou Baker Mayfield, cedeu apenas uma conversão em quinze tentativas de terceiras e quartas descidas e forçou o QB de Cleveland a duas interceptações terríveis. No ataque o destaque é para a criatividade, com Big Ben colocando a bola rapidamente nas mãos de seus recebedores, Chase Claypool sendo utilizado em qualquer posição e diferentes formações e o jogo terrestre encaixando bem.

4 (4) - Baltimore Ravens - 5-1

Mais uma vitória que não dá para empolgar muito. É difícil dizer que um time que está marcando 30 pontos por jogo tem problemas no ataque, mas em comparação com 2019 - que nunca iria se repetir - a queda está maior do que a esperada. O jogo terrestre foi salvo por Lamar dessa vez, mas está com problemas e o QB está um nível abaixo do ano passado, com a OL também sofrendo sem Yanda. O outro ponto principal que deixou Philadelphia voltar no jogo foram as faltas, 12 panos amarelos teriam tirado essa vitória se o adversário fosse melhor.

5 (6) - Tennessee Titans - 5-0

Os Titans gostam de emoção. Mike Vrabel merece crédito pela escolha genial de sofrer uma falta de propósito para economizar tempo no final do jogo, mas não precisaria disso se o time não tivesse errado dois field goals e sofrido dois turnovers (um fumble e um interceptação), que levaram a três touchdowns dos Texans nos segundo tempo. A defesa, claro, não foi bem na segunda etapa mas o ataque foi monstruoso em toda partida, a exceção dos turnovers e a perda gigante de Taylor Lewan. Tannehill, que não teve culpa no fumble, tá se colocando na briga de MVP e Derrick Henry combinaram para seis touchdowns pela segunda semana consecutiva. Se o Titans parar de tomar esses sustos, como fez contra Buffalo, pode subir ainda mais no top 5.

6 (2) - Green Bay Packers - 4-1

Eu vinha avisando sobre a defesa de Green Bay, e contra os Bucs ela foi trágica. O time abriu 10x0 com tranquilidade e parecia que ia dominar, mas uma pick-six raríssima de Rodgers virou o rumo do jogo. O QB passou a partida sendo mais pressionado do que vinha sendo na temporada inteira e errou muito, fazendo um dos piores jogos que eu já vi dele. Aí você soma isso a defesa que não para ninguém, a OL que vinha mal e perdeu Bakhtiari, seu melhor jogador, e ao grupo de recebedores que mesmo com Davante Adams é um problema e você tem uma derrota que lembra um pouco os atropelos sofridos contra os 49ers em 2019. Eu espero alguma recuperação dos Packers, já que o time vinha avassalador ofensivamente, mas o sinal de alerta está ligado.

7 (11) - Tompa Bay Buccaneers - 4-2

Uma vitória acachapante contra os Packers, liderada pela defesa e por um jogo muito eficiente de Tom Brady e companhia no ataque. A defesa de Tampa era a pior da NFL em 2018 segundo o DVOA, mas desde a chegada de Todd Bowles se transformou na sexta melhor em 2019 - mas ninguém viu por que o QB só fazia besteira - e está sendo a melhor de 2020 até o momento. Levando tudo isso em conta, esse ainda é o time que perdeu para os Bears na semana retrasada.

8 (8) - Buffalo Bills - 4-2

Josh Allen ter jogado como o Josh Allen do passado nas duas derrotas é preocupante, até por que as defesas de Titans e Chiefs fizeram a mesma coisa: jogaram em zona e mostraram uma marcação antes do snap e mudaram após o início da jogada. Allen, que vinha destruindo marcações homem a homem pareceu confuso, perdido e mais caótico do que o normal nos dois jogos. Cabe a ele aprender a lidar com isso agora. Ah, e a defesa mais uma vez passou vergonha. Se Allen não voltar a jogar no ritmo de setembro a unidade vai ter que voltar a jogar como se fosse 2019.

9 (7) - Los Angeles Rams - 4-2

Os Rams só venceram a NFC Leste até agora em 2019. A defesa ainda vive muito de altos e baixos, especialmente em jogos onde Aaron Donald é contido, e o ataque sofre quando não consegue big plays. Talvez tenha sido só um jogo complicado contra um rival de divisão, mas é bom ficar de olho.


10 (10) - Las Vegas Raiders - 3-2

BYE

11 (14) - Chicago Bears - 5-1

Eu ainda me recuso a colocar Chicago no top 10 por que sigo enxergando esse time como uma vaca em cima da árvore. Chuck Pagano e a defesa merecem muito crédito, mas esse ataque, que não conseguiu nem 300 jardas contra os Panthers, não assusta ninguém e vai custar jogos ao time em breve.

12 (12) - New Orleans Saints - 3-2

BYE

13 (16) - Indianapolis Colts - 4-2

A melhor versão de Philip Rivers apareceu quando os Colts mais precisavam. Sim, teve uma interceptação no último quarto, mas o buraco de 21x0 que o time caiu não foi culpa dele e o camisa 17 foi fundamental na virada, com alguns passes que pareciam o velo Phil no auge. Dito isso, não é um bom sinal levar esse aperto dos Bengals, e o time inteiro precisa ser consistente com mais frequência.

14 (17) - Arizona Cardinals - 4-2

Murray não foi particularmente bem passando a bola mas criou o suficiente em big plays e com as pernas para o time passar o trator por cima de um fraquíssimo Dallas Cowboys. Eu acho que é isso que tenho a dizer por enquanto até ver esse time ser mais constante.

15 (9) - Cleveland Browns - 4-2

Nos dois jogos mais complicados da temporada os Browns perderam por 38x6 e 38x7 de seus dois principais rivais na AFC Norte. Baker Mayfield não vinha particularmente bem nem nas vitórias, mas nas duas derrotas foi trágico. Até esse time mostrar que sabe vencer um adversário de alto nível vai ser difícil tirar do meio desse ranking.

16 (18) - San Francisco 49ers - 3-3

A gangorra dos 49ers continua. Após levar uma pisa de Miami o time, agora um pouco mais saudável, venceu os Rams com uma defesa fantástica e um jogo maravilhoso de Kyle Shanahan, ajudando o ainda baleado Jimmy Garoppolo com passes curtos e eficientes que, principalmente na primeira metade do jogo, deram um nó na defesa dos Rams. Conforme Garoppolo for melhorando fisicamente o playbook vai se abrir, mas é bom ver que SF consegue vencer de diferentes formas, ainda mais quando a vitória provavelmente salvou a temporada de ir pelo ralo.

17 (19) - Miami Dolphins - 3-3

Miami dominou os Jets, esperado, em um jogo estranho onde o ataque explodiu NY logo de cara, a defesa sufocou os rivais de divisão mas o time só foi converter uma terceira descida no garbage time, com Tua Tagovailoa em campo, e Fitzpatrick sofreu duas intercepções. Falando nesses dois, o que importa no time agora é que Tua será o titular após a semana de folga. A decisão parece controversa por que Fitz vinha jogando bem e o time está 3-3, mas é uma decisão pensando no futuro, que não é Fitz e nem ser um time .500.

18 (15) - Carolina Panthers - 3-3

Os Panthers enfrentaram um time que acredito ser de um nível similar mas simplesmente não conseguiram executar em alto nível ofensivamente, deixando Chicago abrir vantagem. Atrás no placar e tendo que correr atrás facilitou ainda mais a vida da forte defesa dos Bears. Os Panthers são um time complicado de se enfrentar, mas não um que consegue superar três turnovers sofridos e apenas 23% de conversão nas terceiras descidas.

19 (13) - New England Patriots - 2-3

Time desfalcado vinco de um período conturbado por causa dos casos de COVID, mas isso não justifica perder para esses broncos. Quando New England não consegue correr e a OL tem dificuldades isso acentua ainda mais a falta de talento no ataque, e foi o que vimos contra Denver. Os Pats precisam de mais armas do lado ofensivo para ontem.

20 (20) - Los Angeles Chargers - 1-4

BYE

21 (23) - Detroit Lions - 2-3

Não é com frequência que Detroit ganha sem correr riscos mesmo com um jogo mediano de Matthew Stafford. Isso foi possível pela atuação excelente da defesa e pelo jogo terrestre explosivo, que espero ser um sinal que D'Andre Swift vai ser a primeira opção ao invés do cansado Peterson.

22 (21) - Dallas Cowboys - 2-4

Todos que falaram que Dalton poderia roubar a titularidade de Dak ou que com ele o ataque seria basicamente a mesma coisa está correndo para apagar os recibos. Não basta a derrota humilhante para Arizona, onde Zeke sofreu com fumbles, o QB não cobriu os problemas ofensivos e a defesa mais uma vez jogou de forma lenta e perdida, jogadores anônimos foram avacalhar a comissão técnica na mídia. Um desastre absoluto.

23 (30) - Denver Broncos - 2-3

Uma vitória impressionante sobre os Patriots. Drew Lock espalhou a farofa no último quarto mas foi atrapalhado por seus recebedores em alguns momentos no decorrer da partida e o ataque tem que transformar alguns desses FGs em TDs, mas a defesa de Vic Fangio merece os parabéns por ter limitado New England durante toda a partida.

24 (28) - Atlanta Falcons - 1-5

Nada como uma mudança de técnico. Julio Jones e Matt Ryan tiveram um dia espetacular e a defesa jogou bem, interceptando Cousins três vezes, limitando o jogo terrestre de Minnesota e cedendo 16 dos 23 pontos dos Vikings só no garbage time. Agora é ver se essa performance foi só fruto do "fato novo" ou se o Atlanta de Raheem Morris consegue manter o nível.

25 (22) - Minnesota Vikings - 1-5

Cap hits de Kirk Cousins nos próximos anos: 2021: US$ 31 milhões 2022: US$ 45 milhões (provavelmente será cortado para uma economia de 35 milhões).

26 (24) - Houston Texans - 1-5

A boa notícia é que Deshaun e o ataque como um todo vem jogando bem melhor sem O'Brien, a ruim é que a defesa segue trágica. Não importa que o jogo foi pra prorrogação, levar 601 jardas é um absurdo. Não culpo Crenel pela escolha de ir para dois pontos, já que colocar a bola nas mãos de Deshaun para ganhar o jogo é uma boa ideia, mas de nada vai adiantar se a defesa for atropelada assim em toda partida.

27 (25) - Philadelphia Eagles - 1-4-1

Todo jogo dos Eagles é o mesmo. Comete erros, sai atrás no placar, Wentz aos trancos, barrancos, faltas dos adversários, jogadas absurdas e um pouco de sorte tenta recolocar o time no jogo. Contra Baltimore quase resultou em um empate, mas esse é o mesmo Eagles, bagunçado e lesionado, que vem jogando durante todo o ano. O lado positivo é só que o time ainda é favorito para levar a divisão com Dallas sem Dak.

28 (26) - Cincinnati Bengals - 1-4-1

Não importa o quão ruim seu time seja, abrir 21x0 e levar a virada é pra deixar o torcedor revoltado, especialmente quando o time perde basicamente toda a vantagem ainda antes do intervalo. O lado positivo é que, além de Burrow, Tee Higgins está começando a brilha e A.J. Green deu sinais de vida.

29 (27) - Jacksonville Jaguars - 1-5

O time não tem qualidade em nenhum dos lados da bola para cometer erros e sofrer com lesões. Minshew, por mais divertido que seja, está caminhando a passos largos para uma carreira de Ryan Fitzpatrick, o que não é nada mal para um escolha de 6ª rodada.

30 (31) - New York Giants - 1-5 Após a vitória sobre Washington os Giants estão apenas um jogo atrás de Dallas na divisão e provavelmente são o time mais saudável da NFC Leste. Se vencer quinta-feira entra na briga pelos playoffs, o que é bizarro de se pensar. A defesa tem se saído melhor do que o esperado.

31 (29) - Washington Football Team - 1-5

Eu não acho justo culpar Rivera por ter escolhido ir para a conversão de dois pontos. Os números mostram que é uma decisão neutra e gosto de um técnico que joga para ganhar. Dito isso, o time é muito ruim e Kyle Allen não é a solução, melhor voltar a dar snaps para Haskins ou até Alex Smith caso ele tenha condições.

32 (32) - New York Jets - 0-6 A única coisa que falta para os Jets é demitir Adam Gase. Derrota patética para Miami, Bell sendo cortado, jogadores trocados, a temporada só vale para garantir a primeira escolha no próximo draft.


LEMBRETE: Sim, eu odeio especificamente o seu time e supervalorizo os rivais, qualquer reclamação pode mandar através do twitter ou, ainda melhor, apoia a gente e participa do grupo do Clube 93 (ah, e a posição da semana anterior está entre parênteses).

45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas