• Mateus Fernandes

Power Rankings: Semana 8



Estamos chegando na metade da temporada e alguns núcleos já estão ficando mais bem definidos. Quem são as melhores equipes, quais times de qualidade possuem defeitos mortais, quem é a turma do meio que pode desafiar os gigantes em um dia bom e quem são os farsantes da liga. A única certeza é que temos apenas um invicto, que venceu um grande jogo e já era o primeiro colocado do ranking na semana passada, então vamos começar com: 1 (1) - Pittsburgh Steelers - 7-0

A vitória sobre o Ravens foi um clássico duelo entre os rivais da AFC Norte que mostrou as forças e fraquezas de ambos, mas Pittsburgh se adaptou melhor ao jogo e aproveitou as oportunidades, abrindo uma grande vantagem na divisão e se mantendo na frente de KC pela semana de folga. Uma vitória de time que vem verdadeiramente com força na temporada e um testamento ao grande trabalho que Mike Tomlin vem fazendo na temporada.

2 (2) - Kansas City Chiefs - 6-1

Os Chiefs dominaram NY como tinha que ser, em um jogo quase perfeito ofensivamente e perfeito do lado defensivo na segunda etapa. É o Jets, menos do que isso seria um fracasso.

3 (3) - Tompa Bay Buccaneers - 6-2

Times bons arrumam uma maneira de vencer mesmo quando se complicam contra adversários inferiores. Tampa não fez isso contra Chicago, mas soube resolver a parada contra os Giants (apesar de NY ser bem pior, convenhamos). Agora é torcer pela volta de Godwin e para Antonio Brown não tocar fogo no vestiário.

4 (5) - Seattle Seahawks - 6-1

Vencer os 49ers não era garantia, mas considerando o estado de San Francisco, Seattle fez o correto e dominou o jogo, cansando o adversário e não cometendo os erros que acabaram com a partida contra Arizona. A defesa ainda preocupa muito, mas é difícil imaginar esse ataque sendo contido de verdade.

5 (4) - Baltimore Ravens - 5-2

A sina de Baltimore nos grandes jogos continua, e é difícil não olhar para a performance de Lamar Jackson. O QB teve sim seus grandes momentos contra Pittsburgh, mas os turnovers mataram o que deveria ter sido uma vitória contra o maior rival. Era esperada uma queda de produção dos Ravens em comparação com o ano passado, mas ela veio talvez um pouco mais pesada do que o previsto. Dito isso, não é momento para pânico, o time ainda tem muito talento no ataque, na defesa e na comissão técnica, e está 5-2, mas é bom começar a vencer esse tipo de jogo logo.

6 (9) - Buffalo Bills - 6-2

Mais um jogo questionável dos Bills contra um adversário em péssima fase. Josh Allen segue preocupante e a defesa, que fez a jogada da vitória no final, não joga no nível esperado. O que importa é a liderança da divisão, mas em uma AFC recheada de grandes equipes os Bills vão ter que voltar a mostrar mais dentro de campo.

7 (10) - New Orleans Saints - 5-2

O Saints de 2020 é o time que está preocupado em vencer, jogando feio ou não, e levar a melhor sobre os Bears no final da prorrogação foi exatamente esse tipo de vitória. Brees segue com mais medo do que necessariamente dificuldade em atacar verticalmente e o time é muito Kamara dependente, com a defesa sendo inconsistente. Quem sabe a troca por Kwon Alexander resolva o lado defensivo, mas talvez nem importe. New Orleans parece ter encontrado uma fórmula de estar dentro de todos os jogos, não importa o adversário, e para ir mais longe basta crescer na hora certa.

8 (6) - Green Bay Packers - 5-2

Não importa o nível da sua defesa, nenhuma da NFL pode ser dominada como a de Green Bay foi pelo jogo terrestre do Minnesota Vikings. Esse tipo de fraqueza, que pode ser explorada com mais facilidade ainda por adversários competentes - ver os jogos contra SF em 2019 - tem que ser resolvida rapidamente por que não importa o quanto o ataque tenha melhorada em comparação com a temporada passada, com atuações desse nível do outro lado da bola os Packers não chegam longe nos playoffs.

9 (13) - Indianapolis Colts - 5-2

Uma coisa que é chave para as boas equipes é enfrentar adversários de nível inferior e ganhar sem sustos. Basicamente pela primeira vez na temporada os Colts fizeram isso dominando o tempo de posse com um ataque eficiente, sufocando e forçando erros com a sua defesa de alto nível e fazendo uma partida limpa tanto em faltas, quanto na atuação de Philip Rivers (bela partida do veterano, por sinal). Melhor jogo de Indy na temporada.


10 (7) - Tennessee Titans - 5-2

Desmond King é uma boa adição para o resto da temporada mas não sei se ele é o suficiente para arrumar essa defesa. Os Titans simplesmente não tocaram em Joe Burrow, um QB que tem sido saco de pancadas em sua primeira temporada. Essa inaptidão defensiva sobrecarrega o ataque e, quando Tannehill ou a OL não são perfeitos, como não foram nas últimas duas partidas, o resultado é um time sem dentes. Nesse ponto eu confio em Mike Vrabel para ajustar o time, mas o Titans precisa ser bem mais consistente, e quem sabe arrumar um kicker também.

11 (11) - Arizona Cardinals - 5-2

BYE

12 (8) - Los Angeles Rams - 5-3 Campanhas dos Rams após abrir 7-0: Punt, interceptação (Miami marcou TD em campo curto), punt, fumble (retornado pra TD), punt (retornado pra TD), interceptação, fumble (Miami recuperou na linha de 1 e pontuou na jogada seguinte), FG. Intervarlo: Rams 10x28 Dolphins. No segundo tempo LA ainda errou um FG e teve turnover on downs enquanto Miami punteou 6 vezes.

O Rams é um bom time mas é difícil achar um bom time que fique mais feio nas derrotas, nesse caso nem foi o time todo, só o ataque mesmo. A defesa deu boas vindas a Tua e limitou Miami a 145 jardas, mas quando você sofre TDs da defesa e do time especial do adversário fica difícil. Esse time é incapaz de sobreviver a um jogo ruim de Goff, que por sua vez precisa que tudo ao redor esteja indo bem, e esse é um defeito brutal de se ter.

13 (15) - Las Vegas Raiders - 4-3

Uma vitória essencial para os Raiders contra um provável adversário direto pelos playoffs. A vitória também mostrou um time que soube encarar o desafio do clima e se adaptou ao jogo necessário, naquela situação, para vencer o oponente. Jon Gruden tirou de seu time uma performance limpa, eficiente e que aproveitou as poucas oportunidades que o jogo deu.

14 (17) - Miami Dolphins - 4-3

A estreia de Tua não foi o esperado, mesmo considerando o adversário, mas a defesa de Brian Flores teve uma performance de altíssimo nível. Se os dois lados da bola se equilibrarem mais e o calouro conseguir evoluir com calma esse time pode até mesmo pescar uma vaguinha nos playoffs, mas ainda não é a prioridade de uma franquia tão no começo de seu processo de reconstrução.

15 (12) - Cleveland Browns - 5-3

Os elementos atrapalharam, mas é nesse tipo de jogo que o time precisa arrumar uma forma diferente de ser bem sucedido, e os Browns falharam em terceiras descidas, turnovers e faltas, enquanto os Raiders fizeram um jogo mais limpo e aproveitaram melhor as oportunidades.

16 (16) - Chicago Bears - 5-3

A defesa faz de Chicago um adversário duríssimo não importa a falta de ânimo que dá assistir esse ataque. Peças como Allen Robinson e o calouro Darnell Mooney ajudam o lado ofensivo a não ser totalmente inoperante, mas é claro que existe um teto muito bem definido com os Bears e a derrota contra New Orleans provou isso mais uma vez.

17 (14) - San Francisco 49ers - 4-4

Enquanto o time seguir literalmente quebrado desse jeito os 49ers serão extremamente inconstantes. A defesa segurou Seattle até onde pode, mas a ineficiência ofensiva não ajudou nem um pouco. SF até deixou o placar menos feio após a saída de Jimmy Garoppolo, mas o jogo nunca esteve próximo de verdade. 2020 simplesmente não é o ano dos 49ers, especialmente em uma divisão tão dura. Agora resta juntar os cacos e tentar evoluir o sistema e os jovens atletas do elenco.

18 (23) - Denver Broncos - 3-4

Os três primeiros quartos do Broncos foram simplesmente patético. A torcida já tinha começado a olhar jogos da próxima classe de quarterbacks quando Philip Lindsay arrumou uma corrida longa, a defesa começou a limitar os Chargers a field goals, Drew Lock encontrou recebedores incrivelmente livres e, do nada, após uma interferência claríssima, Denver estava a uma jarda da vitória. Ainda não acho que esse time seja bom ou vá ameaçar alguém pelo wildcard, mas é um triunfo que dá muita moral.

19 (18) - Carolina Panthers - 3-5

A partida contra Atlanta era uma oportunidade para Carolina se postar de vez como um candidato ao wildcard mas tanto o ataque quanto a defesa falharam o time. Os Panthers ainda são bem melhores do que o esperado, especialmente graças ao ataque de Joe Brady, mas o elenco é fraco demais para superar um dia abaixo da defesa e com erros do lado ofensivo, mesmo contra Atlanta.

20 (22) - Philadelphia Eagles - 3-4-1

Parabéns ao Philadelphia Eagles que, após mais uma vitória sem convencer ninguém sobre um adversário de divisão fraco está no comando da NFC Leste e muito bem encaminhado e a caminho de se tornar o pior campeão de divisão da história.

21 (19) - Detroit Lions - 3-4

O ataque de Detroit é bom, mas não é bom o suficiente para superar seus próprios erros e muito menos ficar correndo atrás do placar graças a uma defesa que o suposto gênio defensivo Matt Patricia não consegue arrumar.

22 (20) - Los Angeles Chargers - 2-5

Não existem mais palavras para descrever o Los Angeles Chargers, um time que teve chances claríssimas de vencer Chiefs, Buccaneers e Saints, levou uma virada de 16 pontos antes de vencer os Jaguars e agora tomou uma virada completamente inconcebível de um Denver Broncos que nem jogou bola pra isso. Depois de um certo ponto para de ser azar e passa a ser incompetência, e como todo ano é a mesma história com esse time, acho seguro dizer que o problema é bem mais embaixo.

23 (25) - Minnesota Vikings - 2-5

A vitória contra os Packers dá uma moral mas Minnesota já largou a temporada e admitiu isso com a troca de Ngakoue. Quando a OL protege bem o jogo corrido e Cook consegue dominar é uma ótima situação para os Vikings, já que basta a defesa, que segue ruim, forçar alguns erros do adversário para que o jogo fique favorável. Uma pena que a maioria das defesas da NFL saibam limitar isso.

24 (28) - Cincinnati Bengals - 2-5-1

Impressionante o que acontece quando Cincinnati protege Joe Burrow, uma vitória tranquila sobre um bom time! Não espere que isso continue, a defesa de Tennessee é fraca e o ataque teve um dia fraco, mas é interessante ver que esse Bengals pode se aproveitar disso e ser um adversário duro. Mesmo com Burrow jogando bem, esse time está se saindo melhor do que eu esperava.

25 (21) - New England Patriots - 2-5

Narrativas mudam em um instante na NFL. O ataque de New England estava muito bem posicionado para conseguir uma vitória gigante sobre Buffalo, Cam Newton seria o herói carregando um ataque limitado, New England voltaria para a briga da divisão, os Bills ainda não seriam capazes de vencer o rival, etc, etc. Mas Newton perdeu a bola, os Pats flertaram com trocas de jogadores incluindo Stephon Gilmore e agora ninguém espera mais nada da franquia. 2020 é um ano muito peculiar.

26 (26) - Atlanta Falcons - 2-6

Sem trocas e com uma defesa jogando melhor sob o comando de Raheem Morris Atlanta segue firme como um dos adversários mais "chatos" da NFL. Não que o time seja bom, mas é capaz de ganhar de adversários de nível similar como fez com os Panthers e em um dia bom do ataque pode incomodar qualquer um. Pena que é tarde demais para ter qualquer expectativa realista de sucesso na temporada.

27 (24) - Washington Football Team - 2-5

BYE

28 (27) - Houston Texans - 1-6 BYE

29 (29) - Dallas Cowboys - 2-6

Para a próxima semana Dallas vai de Cooper Rush ou Garrett Gilbert como quarterback após o fiasco que foi Ben DiNucci. Sim, esses nomes são de verdade, não estou inventando.

30 (30) - Jacksonville Jaguars - 1-6 BYE

31 (31) - New York Giants - 1-7

A defesa dos Giants tem se saído melhor do que o esperado e o time está bem competitivo em basicamente todas as partidas, mas Daniel Jones erra demais e isso acaba com qualquer chance desse time brigar pelo título em uma NFC Leste fraquíssima. Se continuar desse jeito, e com uma escolha no top 5, acho que a "era" Danny Dimes está chegando ao fim.

32 (32) - New York Jets - 0-8 Pela segunda semana consecutiva o Jets fez um primeiro tempo competitivo antes de colapsar totalmente na segunda etapa, com Darnold sentindo mais uma lesão. O time segue trocando jogadores que parecem felizes em sair e Adam Gase segue no comando. #TankForTrevor.


LEMBRETE: Sim, eu odeio especificamente o seu time e supervalorizo os rivais, qualquer reclamação pode mandar através do twitter ou, ainda melhor, apoia a gente e participa do grupo do Clube 93 (ah, e a posição da semana anterior está entre parênteses).

45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas