• 45 Jardas

Teremos brasileiro na NFL em 2020?

Filho de uma brasileira, Rodrigo Blankenship chega ao fim de semana do Draft bem cotado para jogar por alguma franquia na próxima temporada


Rodrigo Blankenship teve uma carreira marcante pelos Bulldogs e deve jogar pela NFL

O sobrenome até engana. Blankenship. O nome nem tanto. Ao menos coloca uma pulga atrás da orelha. É difícil conhecer algum Rodrigo que seja norte americano e esse tem raízes verdes e amarelas. Filho de uma brasileira, Rodrigo Blankenship, kicker da universidade da Georgia, chega ao fim de semana do Draft com todas as credenciais para assinar com alguma equipe. Até nos Patriots ele já foi cogitado.


Rodrigo não está apenas bem cotado no Draft. Ele é avaliado como o melhor kicker disponível. O motivo está na história. O kicker deixou seu nome nos livros do futebol americano da universidade de Georgia. Nos seus quatro anos em Athens, foram 234 touchbacks (chutes de kickoff que ficam na endzone) e 440 pontos marcados pelos Bulldogs. Estatísticas tão boas que seu nome aparece na liderança de nove categorias nos recordes da universidade.



O kicker também deixou sua marca na SEC (Southeastern Conference). Seus feitos o deixaram em segundo colocado na história da conferência em pontos marcados e o líder em percentual de pontos extras certos, já que nunca errou nenhum. O desempenho fez Rodrigo ser notado e 2019 terminou sendo especial. Rodrigo alcançou o mesmo o feito do brasileiro Cairo Santos no futebol americano universitário e foi o vencedor do troféu Lou Groza, prêmio para o melhor kicker do College Football.


Além da qualidade, Rodrigo foi um dos jogadores favoritos da torcida dos Bulldogs. Seus óculos e meias coloridas, Blankenship sempre esteve em destaque juntamente com seus chutes cheios de potência. Uma soma que o colocou de vez no radar das equipes.


Quais são as chances de Blankenship ser draftado?

Em qualquer rápida pesquisa na internet Rodrigo é apontado como o primeiro kicker a ser escolhido. A dúvida é em que round. Alguns acham que a partir do 4º round ele já pode ser selecionado. Já outras análises o coloca como uma opção a partir do 6º round. Uma escolha que não garante nada para a posição de Rodrigo. Ser kicker na NFL é uma montanha russa e ser consistente é algo essencial para não ser descartado na primeira lesão ou erro.


Os times conseguem encontrar bons nomes entre os atletas não draftados e têm se aproveitado disso. Porém, há uma boa notícia para o kicker e seus carismáticos óculos. Desde 2017, todos os kickers que foram draftados (7) ainda estão na NFL. Nem todos pelo time que os escolheram, é verdade, mas seguem chutando pelos campos dos Estados Unidos. Algo que Rodrigo com certeza gostaria de fazer.


Os números de Rodrigo Blankenship pelo Georgia Bulldogs







45 Jardas

  • Facebook
  • Twitter
  • Spotify
  • Apple Music

© 2020 by 45 Jardas

Newsletter 45 Jardas